Publicidade

Cuiabá, Domingo 25/08/2019

Variedades - A | + A

ENALTECE A TECNOLOGIA 22.05.2019 | 13h40

Luan Santana grava DVD Viva para público gigante em Salvador

Facebook Print google plus

“Vivemos tempos difíceis e os momentos simples não valem de nada, se não publicar. O ego na hora se infla e um elogio idiota já é o combustível para se deslumbrar. Quantas curtidas merecem o primeiro passo de um filho? Almoço em família domingo. Quando vamos dar valor pra isso? E olha que ironia: ficar sem amor tudo bem, se o celular tem bateria.

 

Leia também - Recomendação do MPE para não pagar RGA dá respaldo político a Mendes

 

Divulgação

Show, Viva, DVD, Luan Santana

 

Saudade virou coisa antiga nessa proximidade fictícia. Eu tô com saudade de um abraço que não se digita.”

A letra desta música inédita por si só bastava para Luan Santana mostrar a proposta que ele deseja atingir em VIVA, seu novo DVD. Mas o cantor quer mais e pensou em todos os detalhes que simbolizassem este trabalho. A começar pelo estado que servirá de cenário: sim, a já anunciada Bahia de todos os santos e sons. Afinal, há pouco mais de 500 anos navegar era o verbo da vez. Se para conquistar o mundo, aventureiros e corajosos exploraram o mar porque navegar era preciso para haver a conexão de todos os continentes. Hoje, navegar continua sendo o verbo da vez para que as pessoas se conectem.

 

Por isso, a escolha por Salvador, a primeira capital de uma terra que recebeu os patrícios que cá descobriram o Brasil.

O DVD foi gravado no dia 19 passado, no Parque de Exposições, sim, aquele mesmo de grandes eventos, no Por do Sol...

 

“Com este DVD quero que a música contribua para esta proximidade real. E não a fictícia. Que todos possam viver os momentos, curtir. O que mais temos visto em variados ambientes são as pessoas com celulares nas mãos e não sabendo explorar o bem que a tecnologia nos traz. Vamos fazer uma analogia à época da navegação: eles usaram as suas ferramentas para conquistar o mundo e contribuir para a convivência de todos os povos. Queremos este alerta: naveguem, convivam e, depois, compartilhem para contagiar a todos”, afirma Luan.

A forma

 

Para que o maior espetáculo já visto neste país e, modéstia à parte, no mundo, seja transformado no seu sexto DVD de carreira, Luan Santana, sua equipe, a gravadora Som Livre e a Polar Filmes _ isso totalizando 200 profissionais, criação e ideias ilimitadas, além de 30 toneladas de equipamentos _ estão há mais de seis meses no processo que propõe ao público resgatar o afeto perdido (equivocadamente) para a tecnologia. E é justamente a tecnologia que será enaltecida neste contexto.

 

Sendo assim, a cenografia valoriza o gigantismo high-tech, com um palco de 100 metros de largura, um dos maiores já vistos abaixo do Equador ou seja qual for o ponto entre o Atlântico e o Pacífico. Em cena, um grande fóssil mecânico terá partes articuladas que vão se desprender ao longo do espetáculo, sendo 22 costelas com uma tonelada de peso em cada. Será uma criatura híbrida - entre cobra e dragão, dinossauro e leviatã, passado distante e futuro CyberPunk* - que ganhará vida com movimentos, efeitos e luzes, uma praxe em shows de Luan.

 

Assim como faz em cada trabalho realizado até aqui, nesses 11 anos de estrada, Luan gosta de selecionar um foco temático a ser abordado como conceito geral – do repertório ao cenário, contemplando toda a estética da obra. Foi assim em O Nosso tempo é hoje (2013), acústico  e 1977 só para citar alguns.

A proposta da vez

 

Dessa vez, a proposta vai de encontro e bebe da fonte ao que se convencionou chamar de “CyberPunk”, expressão criada nos anos 1970, que trata de um futuro obscuro em que a alta tecnologia praticamente ofusca os sentimentos mais essenciais do ser humano.

 

Nesse contexto, a maioria da população, marginalizada, tenta reivindicar seus direitos perante uma sociedade cada vez menos humana e mais cega pela tecnologia, com menos coração e mais aparelhos celulares em foco.

 

Filmes como “Blade Runner”, “Minority Report” e a série “Altered Carbon” são exemplos dessa estética do CyberPunk.

 

“A ideia é usar esse fator do afeto em queda e da tecnologia em alta, para justamente falar de amor nesse DVD”, explica Luan, que continua: “É fazer florescer o amor diante de um tema tão frio. Essa é a estética”, explica. Eis daí a marca que terá destaque no palco e que se propõe como registro do espetáculo: uma flor, tal qual a presente na poesia de Carlos Drumond de Andrade, ganhará forma no cenário, representando a força do amor e da natureza perante a dureza do concreto e ausência de sentimentos.

 

Na era atual, a imagem de “cada-um-com-sua-tela” só reforça a necessidade de se valorizar o sangue que corre em nossas veias, o calor humano perdido para tantas conexões virtuais e o amor presencial, muitas vezes diluído pelos “likes” das redes sociais.

 

Queremos provar que a tecnologia é bem-vinda. Ela tem se tornado munição no combate a vários males ao redor do mundo e fator essencial para a comunicação. Só não se pode abrir mão do abraço, do beijo, do afago latente que emana do calor de nossas mãos. “Viver os momentos e compartilhar. Não só ficar registrando o que se vê, sem conviver com quem está ali. Compartilhar o real para que a proximidade não seja fictícia”, avalia Luan.

Digital

 

“Viva” também estará nas plataformas. Pela primeira vez no Brasil, uma série com 6 episódios co-produzida pelo Facebook, pretende mostrar todo processo de pré produção, público, composição, estúdio, bastidores.. até o dia do show. Tudo exibido em episódios semanais desde 17 de abril, no IGTV (Instagram). A série é filmada por Storytellers e dirigida por Gui Dalzoto.

 

 

Galeria de fotos

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Qual sua opinião sobre a indicação de Eduardo Bolsonaro ao cargo de embaixador do Brasil nos EUA?

Parcial

Edição digital

Domingo, 25/08/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,50 -2,17%

Algodão R$ 93,11 0,98%

Boi a Vista R$ 137,00 0,24%

Soja Disponível R$ 68,20 0,29%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.