Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 20/09/2019

Colunas e artigos - A | + A

20.08.2019 | 12h30

Agroterrorismo

Facebook Print google plus

Onofre Ribeiro

Em linguagem simples o tema, apesar de novíssimo no vocabulário brasileiro, significa ameaças de sabotagem sobre a agricultura nacional.

 

Pode vir através de propaganda internacional dirigida a temas como meio ambiente, uso de agrotóxicos, questões sanitárias e outras ameaças maliciosas. Isso sem contar que, dentro do agroterrorismo, cabem também sabotagens através da contaminação proposital e dirigida de doenças contra plantações, contra animais, disseminação dirigida de focos de doenças animais propositalmente de forma a desvalorizar posições do país no mercado internacional.

 

Neste momento os mercados mundiais de alguns países, principalmente europeus, estão mirando na concorrência internacional do Brasil frente ao mundo em algumas áreas. Alimentos, madeira, carnes, pesca, reservas imensas de água, de oxigênio, de minerais e um extraordinário mercado interno de 210 milhões de pessoas capaz de crescer e assustar o mundo inteiro.

 

Como o tema ambiental é um dos mais sensíveis no momento, é por aí que tem vindo os ataques. Recentes estatísticas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), perfeitamente aparelhado com ONGs internacionais ligadas ao terrorismo ambiental, criou uma boa crise política do Brasil em relação ao mundo. A crise continua e vai durar muito ainda.

 

O presidente Jair Bolsonaro foi questionado na Europa pelo presidente francês, pela primeira-ministra alemã, pela Noruega e a questão lá está no ar. No fundo, algumas coisas estão empurrando. Isso.

 

Uma delas é a lenta saída do Brasil da área cinzenta da esquerda que alimentava essas questões pelo financiamento de ONGs estrangeiras pra alimentar o terrorismo ambiental. Pior. O financiamento saía de dentro do Palácio do Planalto, pela Secretaria Geral da Presidência da República. O propósito era enfraquecer a economia pra se enquadrar na temática do Foro de São Paulo. Numa fase econômica ascendente que se prevê, o Brasil passará a incomodar países produtores de alimentos. Exemplo: a briga China X EUA, tem nos alimentos a principal pauta. O mesmo se dará com o resto do mundo.

 

Encerro o artigo com a advertência que daqui pra frente o tema agroterrorismo vai endurecer muito. O meio ambiente será o pano de fundo pros ataques que virão contra o Brasil. Este tema será recorrente neste espaço daqui por diante.

 

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Qual sua opinião sobre um possível racionamento de água nessa época de seca?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 20/09/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,15 0,25%

Algodão R$ 92,10 -0,26%

Boi a Vista R$ 132,51 0,09%

Soja Disponível R$ 67,40 0,75%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.