Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 25/09/2020

Colunas e artigos - A | + A

05.08.2020 | 12h16

O prisioneiro

Facebook Print google plus

Renato Gomes Nery

Pavilov foi um cientista russo que descobriu o reflexo condicionado que ficou conhecido como Reflexo de Pavilov. Em que consistia: no condicionamento da mente sem necessidade de aprendizado. Partiu-se da salivação dos cachorros quando sentiam o cheiro de alguma comida. Pegou-se vários então vários cachorros e diversas caixas de madeiras. Em cada uma dessas caixas se colocavam alguma coisa como alimentos e água. E para cada uma se inventou uma batida diferente. Por exemplo, uma batida compassada significava que estava na hora de beber água e uma batida mais apressada significava que estava na hora de comer ou a resposta a outros estímulos, mesmo quando não se tratava de coisas específicas.

 

A partir dessa experiência, descobriu-se que somos reféns de condicionamentos e que respondemos regular e religiosamente a eles, o que ajudou a compreender a aprendizagem associativa do condicionamento clássico. Esta foi a porta aberta para condicionamentos individuais e coletivos que se instauraram a partir daí. Ficou a certeza de que uns em resposta a estímulos de determinadas ideias ou causas se transformam em entusiastas e ou outros em fanáticos, pois temos uma vontade atávica de acreditar.

 

Este reflexo é exaustivamente utilizado nos meios de comunicação para fidelizar e criar hábitos os mais diversos nas pessoas. Por exemplo, a sede faz-se associar a determinado refrigerante e a fome a fast-food, devido à massiva propaganda que se faz destes produtos e suas marcas.

 

Líderes dos mais diversos matizes usam e abusam dos ensinamentos do médico Ivan Petrovich Pavlov que começam na fisiologia e adentraram para o mundo das comunicações, dando ao seu descobridor um Prêmio Nobel em fisiologia de 1904. Um exemplo manifesto desta assertiva, no Brasil, foi quando se falava em corrupção lembrava-se do caçador de marajás para citar um exemplo mais antigo. As insistentes aparições públicas de um político e seu bom mocismo comendo sanduíche ou lavando pratos na cozinha são sintomas manifestos da aplicação da teoria do Reflexo Condicionado de Pavilov.

As contingências deste cansativo isolamento e a massiva e diuturna insistência, em deixar a pandemia que nos assola em pauta, pelos meios de comunicações, tonou a mente uma prisioneira do reflexo condicionado de Pavlov. E eu estou enfarado dessa doença (covid-19), do seu uso político, do seu mau gerenciamento e, sobretudo, das progressivas mortes que ofendem o fio desencapado que se tornou a minha cansada sensibilidade. Escrever novamente sobre ele é repeti-lo ad infinito e ajudar a torná-lo ainda maior e mais corrosivo.

 

Na semana que vem, espero dissipar este estado de ânimo e brindá-los com alguma coisa mais interessante.

 

Renato Gomes Nery é advogado em Mato Grosso.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Onze candidatos disputam o Senado, você acha que o número amplia o leque de propostas ou mostra a desunião da classe política?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 24/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23,00 1,55%

Algodão R$ 92,61 0,03%

Boi a Vista R$ 135,00 -0,37%

Soja Disponível R$ 65,00 -1,22%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.