Publicidade

Cuiabá, Sábado 24/10/2020

Colunas e artigos - A | + A

23.09.2020 | 11h12

Risco de problemas na cirurgia plástica é maior para fumantes

Facebook Print google plus

Benedito Figueiredo

Arquivo

Arquivo

Se você é fumante e  pretende se submeter a uma cirurgia plástica seja lá qual for, tenha em mente que definitivamente  terá que parar de fumar para correr menos riscos durante o procedimento.

 

Primeiro que o cigarro aumenta os riscos de problemas respiratórios durante a cirurgia, como uma parada respiratória, depois que compromete a síntese de colágeno e diminui os níveis de Vitamina C o que prejudica a cicatrização. O cigarro tem influência significativa na oxigenação do corpo pelo sangue, na distribuição dos nutrientes para a manutenção, regeneração da pele e dos tecidos. Portanto é necessário que a pessoa que tenha interesse em passar por uma cirurgia plástica, avise o médico que é fumante e que se prepare para se submeter a ela.

 

O fumante deve parar pelo menos 02 meses antes e 02 meses após até que a cirurgia esteja totalmente cicatrizada. Se não fizer tal regime, corre o risco de ficar com a pele necrosada e infeccionada. Ademais, poderá ocorrer o rompimento das suturas, além de quelóides, manchas e até mesmo trombose, entre outros aspectos agravantes.

 

Outro problema é que geralmente o fumante tem pigarro e tosse podendo  desenvolver enfisema e ter aumentada a produção de muco, o que pode resultar em pneumonias. A tosse ainda pode causar sangramentos e hematomas, o que poderá exigir uma nova operação para retirada desse sangue que acumulou na região operada.

 

Fora a tosse ainda há o risco de  trombose que é a formação de coágulos sanguíneos na veias localizadas na parte inferior do corpo, normalmente nas pernas, cuja incidência é mais rotineira nas anestesias raquidianas, peridurais e gerais.

 

Mesmo sabendo de todos os riscos, você decide que quer se submeter a cirurgia, então terá que seguir rigorosamente as recomendações antes e depois do cirurgião plástico para evitar intercorrências que no caso do fumante são muito agravadas.

 

E lembre-se sempre que o pós-operatório seguido à risca influencia praticamente 50% no resultado. Pacientes que não fazer o repouso recomendado, nem tomam os medicamentos receitados pelo cirurgião plástico podem não alcançar o resultado esperado.

 

Uma dica como médico, se você conseguiu parar de fumar por 02 meses para se submeter a cirurgia será que não vale a pena fazer mais um esforço e tomar uma atitude eliminando esse vício da sua vida?

 

Vale a pena pensar. Todos nós envelhecemos. Cabe a nós resolver se será com qualidade de vida ou não.

 

Benedito Figueiredo Junior é cirurgião plástico.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Como você avalia a ausência de um candidato convidado para debater com adversários?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 23/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,00 2,52%

Algodão R$ 125,19 1,55%

Boi à vista R$ 242,24 0,00%

Soja Disponível R$ 161,50 0,31%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.