Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 13/11/2019

Entrevista da Semana - A | + A

Entrevista da Semana 10.11.2019 | 11h26

Nutricionista dá dicas para perder de peso até fim de ano; veja vídeo

Facebook Print google plus

Com as festas de fim de ano chegando e as férias, muitas pessoas ficam desesperadas para perder aqueles quilinhos extras que prometeram eliminar no decorrer do ano. O emagrecimento era a meta de ano novo de 2019 e agora a pessoa corre contra o tempo para perder os quilos extras em um mês.

 

Com o objetivo de perder pessoa a todo custo, homens e mulheres recorrem a dietas arriscadas e sem acompanhamento, comprometendo a saúde física e mental, além de poder não obter os resultados tão almejados.

 

A nutricionista Camila Delgado explica os riscos de se querer perder muito peso e em curto período e dá dicas do que fazer para melhorar o corpo até o fim de ano, além de sugerir alternativas para não exagerar e se arrepender das comilanças das festividades.

Luiz Leite

Nutricionista Camila Delgado André

 

“Já teve caso paciente de chegar ao consultório e querer perder 8 quilos em uma semana. Não tem condições. Eu não atendo”, destaca.

 

Por que todos ficam desesperados, em outubro, para fazer o “projeto verão” e perder o peso que não conseguiu durante o ano todo?
O pior que não é nem outubro, é novembro. Porque nesse período as pessoas ficam mais expostas, com o corpo e a imagem. Com a ascensão da rede social, isso ficou ainda pior. Não precisa estar na praia, ela quer estar bem nas festas de fim de ano e Natal.

 

Dietas que prometem perda de peso rápido funcionam?
Já tive um paciente que me ligou no consultório querendo perder 8 quilos em uma semana. Falei que não ia atender, não é assim que nosso corpo funciona. Por mais que a pessoa esteja fazendo qualquer estratégia de perda de rápido, ela não está perdendo gordura. Essa restrição calórica muito alta compromete mais o músculo do que a gordura. Temos hormônios que trabalham no centro da fome e quando restringe de uma vez, é como se tivesse feito uma bariátrica. Esses hormônios não trabalham mais adequadamente. Na cabeça dela, quer emagrecer de todo jeito e isso pode gerar uma compulsão. O Natal é uma motivação para a pessoa querer emagrecer. Por que não colocar essa motivação do Natal e Ano Novo em todos os meses? Isso seria com muito menos sofrimento. A partir do momento que se tem essa conscientização é muito difícil voltar ao que era antes . Não existe efeito sanfona, quando se tem essa consciência de se alimentar bem durante todo o ano.

 

As redes sociais geram certa pressão para que todos tenham um corpo magro?
Sim. Mas não é possível se comparar com a blogueira fitness. Ela tem uma motivação financeira e muitas vezes sem respaldo naquilo que está divulgando. Cada um tem um biótipo. A concentração de gordura não é igual para todo mundo. Não existe parâmetro, padrão ou receita de bolo para emagrecer. Tem pessoas que têm mais facilidade e outras não.

 

Todos querem estar bem para o fim de ano. Mas este “estar bem” é estar magro?
Não. Fisicamente a pessoa pode estar bem, mas mentalmente não. Isso se chama vigorexia. Existe a bulimia, a anorexia e a ortorexia, que é uma doença na qual a pessoa nunca se vê satisfeita com o corpo. Não é uma compulsão alimentar, mas uma distorção de imagem. Isso é muito comum em fisiculturistas e pessoas que trabalham com o corpo. É uma automutilação do corpo. Há também a ortorexia, que é a necessidade de só comer comida saudável.

 

Por um lado, a rede social piorou a busca pelo “corpo perfeito” por causa dessa comparação. Tem gente que chega no consultório e fala “quero esse corpo” e mostrar a foto, mas, por outro lado, há profissionais sérios que estão se posicionando mais sobre assuntos relacionados à alimentação. Muitas vezes a pessoa fala que não está satisfeita com o corpo, mas, na verdade, ela não está feliz com outro aspecto da vida e quer mudar o corpo.

Luiz Leite

Nutricionista Camila Delgado André

 

 

Mas agora, na reta final para o fim do ano, o que ainda dá para fazer para perder alguns quilos?
Dá pra fazer muita coisa. Se a pessoa já faz musculação, ela pode incluir uma atividade cardiovascular, uma corrida ou caminhada, além do que ela já faz. Cuidar melhor do que come no fim de semana.

 

Excluir bebida alcoólica, alimentos ultraprocessados, comida pronta, porque tudo muito pronto tem muito sódio. Tentar fazer as refeições em casa. Beber mais água que de costume, dormir mais cedo, isso ajuda também a diminuir o peso, cortar doce. Se der vontade, vá comer em algum lugar, mas não leve para casa. Evitar ir a lugares que você sabe que vai exagerar, tipo rodízio. Rodízio é um comportamento totalmente compulsório. Quem quer ter uma alimentação mais equilibrada não deveria ir nesses restaurantes, pois você já está satisfeito, mas mesmo assim a pessoa chega com mais comida, tipo “vamos comer mais”.

 

Acho legal a pessoa fazer uma listinha do que ela tem mais dificuldade. Ah, minha dificuldade é a caminhada. Então coloca ela como meta para fazer todo dia, até o fim do ano e tornar isso um hábito para a vida inteira.

 

É preciso mesmo dormir cedo? A pessoa não pode só dormir mais?
Não. Existe uma coisa chamada circulo circadiano, que é como um padrão de horário de liberação de hormônios. Às 21h a gente começa a liberar melatonina, que é o hormônio do sono. A meia noite a gente começa a liberar o GH, que é o hormônio do crescimento e da restauração. As 3h começa a liberar o cortisol. Se você interrompe isso e vai dormir 2h da manhã, 3h da manhã, quebra o ciclo e isso interfere no centro da fome. Você não vai sentir fome de manhã, nem no almoço, mas vai ficar com fome á noite. Essa é a hora de dormir e não de comer. Por isso é tão comum obeso acordar de madrugada.

 

Ele fala que não sente fome durante o dia e não sabe o porquê engorda, mas come na madrugada, quando seria a hora de restaurar. Um horário bom para dormir é, no máximo, 22h. 

 

O emocional também interfere no emagrecimento. Se a pessoa vai dormir tarde e estressada, ela vai ter mais dificuldade de emagrecer.

 

Como resistir às comidas de fim de ano. Elas realmente engordam?
Duas semanas não podem ser capazes de fazer a pessoa engordar o que ela não engordou o ano inteiro. Essas comidas não são responsáveis por engordar, desde que não coma muito. Geralmente, nessa época as pessoas passam dia e noite comendo e bebendo. A bebida alcoólica rouba muita energia do músculo, além de sobrecarregar o fígado e aumentar a gordura visceral, que é a que mais mata hoje.

 

Natal e Ano Novo são momento de união e de refletir. Não é preciso comer tudo, isso não é sinal de paz e união. As pessoas precisam fazer uma mesa mais consciente. Colocar somente o que vão comer. Se tem na mesa mais de duas opções de carboidrato, de proteína é mais por ganância, até um pecado, o corpo não precisa disso. Muitas pessoas poderiam estar comendo aquilo e você está exagerando.

 

Tem como substituir essas comidas tradicionais?
Não precisa substituir, é um momento de união, você come essas coisas só uma vez no ano. O segredo é não exagerar. Se comeu muito na outra ceia, tenta se controlar mais dessa vez.

 

A profissional compartilha mais informações sobre alimentação saudável e dicas nutricionais no Instagram @camiladelgadonutri

 

Vídeo

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Costuma verificar a veracidade de uma informação antes de passar para a frente?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 13/11/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23,90 -0,83%

Algodão R$ 90,72 0,19%

Boi a Vista R$ 138,00 7,39%

Soja Disponível R$ 66,70 -0,30%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.