Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 14/07/2020

Brasil - A | + A

Teor racista 18.06.2020 | 08h34

Após acusações de racismo, Bombril retira esponja ’Krespinha’ de website da marca

Facebook Print google plus

Divulgação

Divulgação

A marca de produtos de limpeza Bombril foi criticada nas redes sociais nesta quarta-feira, 17, após relançar uma palha de aço que possui o nome Krespinha. A associação do cabelo crespo com o produto gerou diversas acusações de racismo, já apontadas em estudos acadêmicos baseados no produto original, de 1952.

 

Pouco tempo após o lançamento do produto no site da Bombril, uma propaganda do produto da década de 1950, que mostra uma boneca negra com cabelo crespo ao lado da palha de aço começou a circular no Twitter.

 

Leia também - Ministério Público denuncia Sara Winter por injúria e ameaça a ministro do STF

 

Por volta das 11h desta quarta-feira, era possível conferir o produto no site da Bombril, mas, após as críticas, a marca retirou a Krespinha da página.

 

O teor racista da associação entre o cabelo crespo, mais comum em pessoas negras, e a palha de aço já havia sido apontado em ao menos duas produções acadêmicas: o artigo Racismo e Propaganda no Brasil, de 2017, publicado por Dayane Augusta Silva e Jonas Brito e no Trabalho de Conclusão de Curso Cabelo Ruim? A Representação do Cabelo Crespo na Publicidade Brasileira, feito por Juliana de Melo Balhego, aluna da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 2016.

 

‘Nas propagandas dos séculos 19 e 20, é comum encontrarmos anúncios que associam o cabelo crespo ao ’bombril’, como a ‘krespinha - esponja de aço‘ (1952)‘, comenta o artigo de Dayane e Jonas, ambos com mestrado em História, que também destacam que ‘no que se refere às denúncias motivadas por campanhas publicitárias de teor racista, verifica-se que são comerciais que não foram pensados sob a ótica de quem sofre racismo‘.

 

Já em seu TCC, Juliana destaca que a representação negativa que o cabelo crespo recebe, sendo associado a um produto de limpeza, faz com que ‘a utilização de produtos químicos para se adequar ao padrão eurocêntrico de cabelo liso seja algo comum na vida de mulheres negras‘.

 

No Twitter a hashtag #BombrilRacista chegou aos assuntos mais comentados da rede social, com diversas críticas por parte dos usuários, incluindo o ator Bruno Gagliasso. O E+ entrou em contato com a Bombril mas não recebeu resposta até a publicação da matéria.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Você acredita na eficácia das barreiras sanitárias implantadas em Cuiabá?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 14/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,65 0,24%

Algodão R$ 95,24 -0,50%

Boi a Vista R$ 137,00 -0,36%

Soja Disponível R$ 75,00 -0,99%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.