Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 17/02/2020

Brasil - A | + A

acidente 12.02.2020 | 11h28

Henrique e Juliano vão pagar R$ 300 mil à família de funcionário morto

Facebook Print google plus

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

A dupla Henrique e Juliano terá de pagar R$ 308 mil para a família de Carlos Barbosa de Souza, funcionário que morreu eletrocutado durante a montagem da estrutura do show dos sertanejos.

 

A decisão saiu nesta quarta-feira (12) após audiência realizada na 1ª Vara do Trabalho de Goiânia do 18º Tribunal Regional do Trabalho.

 

O incidente aconteceu em fevereiro do ano passado horas antes de uma apresentação em Uberaba, Minas Gerais, que foi cancelada na ocasião.

 

Leia também - Homem passa 10 horas resgatando ilhados em decorrência das fortes chuvas em SP

 

O advogado que representa Henrique e Juliano, Maurício Vieira de Carvalho, explicou ao R7 que desde o dia do acidente e antes mesmo de serem acionados na Justiça, os sertanejos prestaram todo apoio para a família do funcionário.

 

"O intuito dos artistas sempre foi a composição. A dupla se predipôs não só a arcar com as dispesas de velório, translado, translado da família, como a dar todo apoio necessário para a família. Antes de a ação judicial ser ajuizada, tentamos por mais de três, quatro vezes uma composição para que não fosse necessária a judicialização. Mas, de fato, não foi possível e agora em juízo conseguimos essa composição", esclareceu.

 

Carvalho disse que a ação judicial era alta, chegando a quase R$ 2 milhões porém, mediante acordo, foi possível chegar ao valor de R$ 308 mil. No total, 10 familiares da vítima serão beneficiados.

 

"As partes e os artistas decidiram fazer essa composição que vai beneficiar não só os pais [do funcionário], mas mais os oito irmãos. Na verdade, é um acordo feito com 10 pessoas."

 

O advogado da dupla ainda isentou Henrique e Juliano da responsabilidade pelo incidente. "O que ocorreu é completamente estranho aos cantores. Quem monta o palco é o contratante, não os artistas. A obrigação deles é chegar ao local e subir ao palco para cantar. Foi uma fatalidade que infelizmente ocorreu e é adestrito aos artistas, a culpa não foi dos artistas."

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Carnaval deve ser um espaço de críticas sociais e políticas?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 17/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,80 1,40%

Algodão R$ 92,97 0,54%

Boi a Vista R$ 132,00 0,00%

Soja Disponível R$ 65,00 0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.