Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 28/09/2020

Cidades - A | + A

transporte coletivo 28.07.2020 | 15h35

58 abrigos são instalados em pontos de ônibus de diversas regiões da capital

Facebook Print google plus

Luiz Alves

Luiz Alves

Com objetivo de sempre ofertar um serviço de qualidade, segurança e maior comodidade aos usuários que utilizam o transporte coletivo na Capital, a Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), prossegue com as obras de reforma e implantação dos abrigos para passageiros. As estruturas foram projetadas com design moderno, cobertura e assento, garantindo aos passageiros maior conforto enquanto aguardam a condução.

 

De acordo com levantamento feito pela Diretoria de Engenharia da Semob, já foram retirados 62 abrigos velhos e instalados 58 novos nos moldes contratados com a Empresa Especializada. Os trabalhos foram finalizados ao longo da avenida Fernando Corrêa da Costa, nas proximidades da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Coronel Escolástico e na região da rodoviária Eng. Cássio Veiga de Sá, próximo a nova passarela.

 

Leia também - Seduc contrata mais de 3,5 mil professores interinos para aulas em agosto

 

Agora, a atuação é continuada na região da Prainha, Avenida Ten. Cel. Duarte, seguindo para a Praça Maria Albuquerque até a avenida Mato Grosso e toda área central da cidade. Nos bairros mais distantes também serão operados os serviços de reforma, troca ou implantação de pontos de parada de ônibus.

 

Como forma de adiantar o processo, em vários locais já foram executados os serviços de fundação, preparando a área para o recebimento dos abrigos. Alguns desse novos modelos contam com placas solares. “Cuiabá está vivendo um momento ímpar no que tange a mobilidade urbana. Trata-se do maior projeto de remodelagem dos pontos de ônibus espalhados no município da gestão Emanuel Pinheiro”, pontuou o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Antenor Figueiredo.

 

“A Semob, juntamente com a empresa que foi contrata para operacionalizar os serviços, está trabalhando para concluir os serviços o mais breve possível. No entanto, por conta da pandemia, alguns atrasos estão ocorrendo por conta de afastamento de funcionários. Ainda assim, todos os esforços estão sendo concentrados para atender mais essa determinação do nosso prefeito Emanuel Pinheiro”, destacou.

 

Conforme levantamento, Cuiabá tem hoje 800 abrigos de ônibus. No entanto, a necessidade, conforme a demanda de usuários do transporte coletivo é de dois mil abrigos, com isso a defasagem atual é de 1,2 mil. 

 

“É bem provável que não seja possível a implantação total dos abrigos citados na Ata, mas serão implantados em todos os locais de extrema necessidade. Iremos reformar aqueles que precisam de reformas, e nos locais que não existem abrigos iremos implantar. Nessa ata de registro existem quatro modelos disponíveis, de metragens distintas, sendo alguns com placas solares, conforme necessidade da região”, completou Figueiredo. (Com informações da assessoria)

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Na sua opinião, por que tantos candidatos milionários querem entrar na política?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 28/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,40 -1,75%

Algodão R$ 92,33 0,22%

Boi a Vista R$ 136,00 -0,12%

Soja Disponível R$ 70,24 -0,44%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.