Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 12/12/2019

Cidades - A | + A

Contra portaria 09.07.2019 | 17h26

Ambulantes resistem em deixar área central de Cuiabá

Facebook Print google plus

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

Os vendedores de comida ambulantes que trabalham no Centro de Cuiabá protestaram na manhã de terça-feira (09) na Câmara de Vereadores contra a portaria da prefeitura que determina a retirada deles das ruas. Segundo a associação que representa o segmento, 200 ambulantes entregaram a documentação necessária para a regularização no município, porém, apenas 13 poderiam continuar as vendas no Centro.

 

Na última semana, a prefeitura notificou os ambulantes, que poderão ser transferidos para o centro comercial no Porto, desde que preencham os requisitos. Os trabalhadores alegam que o local não tem movimento de pessoas, o que tornaria o trabalho inviável e deixaria dezenas de famílias sem sustento.

 

Leia também - Câmara de Vereadores deve mais de R$ 4 milhões em imposto de renda

 

“Todos já cumpriram as exigências, entregaram documento e alguns até mudaram de carrinho. Falaram que o Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional] não tinha autorizado, mas conversamos com o Iphan que nos informou que não interfere nessas questões”, defende a presidente da Associação dos Comerciantes de Comida de Rua (ACCR), Marlene Tortoreli.

 

Segundo Marlene a Associação, não é contra a regularização e defende que os vendedores atendam aos padrões sanitários, porém, eles precisam continuar no Centro para ter renda. “Fizemos até exames médicos para conseguir a regularização. Não somos contra organizar os ambulantes, somos contra essas restrições. Desde que cumpra os requisitos, não deveria ser proibido”.

 

A mobilização na Câmara ganhou o apoio de alguns vereadores, como Dilemário Alencar (PROS). “Cumprimento a luta dos vendedores de rua, que estão lutando para continuar trabalhando. Defender os direitos deles é uma questão de justiça social, de organização do trabalho”.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jorge Trabalhador - 09/07/2019

INFELIZMENTE NÃO ESTÁ FÁCIL PRA NINGUÉM, MAIS A FSLTA DE HIGIENE E BRUTAL DOS AMBULANTES, ENQUANTO ISSO TEM VÁRIAS LANCHONETES QUE PAGAM ALVARÁ E LICENÇA SANITÁRIA. O RISCO DE TORNA MENOR POR CUMPRIREM AS LEIS.

1 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

Sobre projeto de lei que prevê prisão para quem deixar de vacinar criança ou adolescente

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 12/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,15 0,79%

Algodão R$ 90,18 0,56%

Boi a Vista R$ 128,50 0,13%

Soja Disponível R$ 68,20 -0,80%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.