Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 16/12/2019

Cidades - A | + A

Veja vídeo 28.06.2019 | 18h01

Briga de empresa e Prefeitura deixa Pronto-Socorro com lixo acumulado

Facebook Print google plus

João Vieira

João Vieira

A briga entre a prefeitura de Cuiabá e a empresa Luppa deixou o Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC) sem os funcionários terceirizados que realizam a limpeza da unidade. O problema só foi resolvido após familiares de pacientes denunciarem o problema nas redes sociais.

 

O músico Styven Barros, que está com o filho internado na ala pediátrica, foi um dos familiares que denunciou a situação. “A empresa que presta serviço, está todo mundo de greve. Eles alegam estar há 3 meses sem receber. A gente está lidando com vidas, especialmente crianças, e a situação é essa, dois dias desse jeito. É um absurdo isso, senhor prefeito”.

 

Leia também - Greve dos professores da rede estadual completa um mês

 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), “a empresa não deixou de receber mês nenhum este ano” e os pagamentos pendentes tem sido pagos todos os meses.

 

No entanto, a Luppa alega que desde novembro a Prefeitura está em dívida com os pagamentos referentes ao Pronto-Socorro. A empresa ainda é responsável pela limpeza das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) da Morada do Ouro e Pascoal Ramos, além da Policlínica do Coxipó.

 

“Diversas vezes a empresa elaborou notificações à Secretaria de Saúde. Falando da possibilidade de suspensão dos serviços. Porém, nós não determinamos a paralisação das atividades, inclusive um dos diretores vai ao Pronto-Socorro hoje para conversar com os funcionários para que seja mantido pelo menos o atendimento mínimo”, afirma o advogado da empresa, Ademar Santana Franco.

 

O advogado explica que a Luppa pagou os salários enquanto ainda tinha crédito no mercado, porém, não tem mais condições de arcar com esses gastos. “A empresa fez até empréstimo para pagar os salários, que foram pagos até março. Desde novembro de 2018 a prestação de serviços não foi integralmente paga”.

 

Em nota, a Secretaria informou que os pagamentos serão regularizados até terça-feira (02), mas que “a questão do pagamento dos funcionários é de responsabilidade da própria empresa”.

 

Veja o vídeo

 

Vídeo

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

51% dos brasileiros têm medo da polícia

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 16/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,25 1,32%

Algodão R$ 92,18 -1,01%

Boi a Vista R$ 131,57 0,00%

Soja Disponível R$ 69,00 -0,43%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.