Publicidade

Cuiabá, Sábado 04/04/2020

Cidades - A | + A

dinheiro do lixo 24.02.2020 | 07h59

Confira como trocar material reciclável por pontos e quanto vale

Facebook Print google plus

Desde que foi lançado, o programa Cuiabá Recicla recebeu 4,2 mil itens nas máquinas espalhadas pela cidade. O projeto incentiva a reciclagem por meio de troca dos materiais por créditos que podem ser convertidos em recarga de celular, do cartão transporte e desconto na livraria Saraiva. Mas você sabe como trocar e quanto os materiais podem render em dinheiro? Neste período de folia, o volume de lixo aumenta consideralmente.

 

Leia também - Corpo de empresário morto pelo sogro será levado para Dubai

 

Divulgação

recicla cuiaba pontos

 

A fim de esclarecer essa dinâmica, o falou com o gestor de Sustentabilidade de Cuiabá, Alex Vieira. Ele explicou como funciona o cadastro dos usuários e como receber os créditos.

 

De acordo com o gestor, o cadastro pode ser feito pelo site http://www.cuiaba.mt.gov.br/cuiaba-recicla, pelo aplicativo Retorna Machine (Android e IOS) e também nas máquinas de coleta. Para fazer a identificação, a pessoa precisa inserir alguns dados. Entre eles nome, nome de usuário, e-mail, telefone e senha numérica de 4 dígitos. Com o registro, o usuário recebe login e senha e precisa inserir os dados a cada vez que for entregar os materiais para que a o depósito dos produtos seja contabilizado.

 

Pronto, cadastro feito, a pessoa pode inserir, um a um, o produto na máquina. As instruções para depósito das embalagens aparecem na tela da máquina, conforme vídeo instrutivo feito pelo . É possível colocar latas de alumínio, aço, garrafas pet de 500 ml até 2,5 litros, e embalagens tetra pak de leite e suco. Cada um deles vale uma quantia de pontos. Sendo contabilizados da seguinte forma: alumínio vale 15 pontos, aço 10 pontos, pet 10 pontos e tetra pak cinco pontos.

 

No momento em que é feito o depósito dos produtos, automaticamente os pontos são adicionados ao usuário. Ao fim do acúmulo de pontos, eles podem ser trocados pelo benefício desejado.

 

“As máquinas funcionam na logística reversa. Todas as empresas tem obrigação, por lei, de arcar com as despesas do recolhimento das embalagens deles. Então, essas máquinas funcionam com o código de barras de cada embalagem e gera um relatório com todos os produtos recebidos, os dados e a hora. Num futuro próximo, vamos trabalhar para receber toda essa despesa com o recolhimento, que é de obrigação do fabricante”, explica Vieira.

 

De acordo com o gestor, hoje essa despesa não é custeada pelas fábricas e ainda não há um levantamento dos custos feitos pelo Município para poder cobrar das empresas. O que irá mudar em breve.

 

O usuário faz a conferência dos pontos pela internet e o saldo pode ser utilizado em até um ano. Após o prazo, o benefício expira. Eles podem ser trocados por recarga de celular, crédito no cartão da Associação Mato-grossense dos Transportadores Urbanos (MTU) (somente naquelas que não recebem subsídio) e desconto na livraria Saraiva.

 

O gestor explica que o objetivo do projeto não é se tornar uma fonte de renda, como foi abordado. Pessoas que ganham dinheiro com a venda de material reciclável não serão prejudicadas. Até porque a venda nos locais específicos é mais rentável que a troca no programa Recicla.

 

“O objetivo é despertar nas pessoas a consciência que esses resíduos não são lixo. Que eles podem ser reciclados e têm valor”, afirma.

 

Troca de pontos
Para trocar os pontos, a pessoa entra no login e, na tela inicial, aprece o saldo de pontos e um espaço escrito “usar pontos”. Ele clica nessa parte e escolhe como quer usar o benefício. Caso não queira os pontos, a pessoa pode direcionar a pontuaçaõ para uma insituição filantrópica que receberá o dinheiro revertido.

 

Conforme dados informados por Vieira, cada 100 pontos equivalem a 10 centavos. Ou seja, 4,1 mil pontos geram uma passagem de ônibus, que custa R$ 4,10. Para atingir 4,1 mil pontos é preciso depositar 273 latas, 410 latas de aço ou 850 embalagens tetra pak.

 

Pontos de coleta
As máquinas estão disponíveis na EMEB Ranulpho Paes de Barros, Shopping Popular, Central de Abastecimento de Cuiabá (CAC), Parque das Águas, Parque Tia Nair, Parque da Família, Mercado Varejista Antônio Moisés Nadaf (Mercado do Porto) e Estação Alencastro.

 

Vídeo

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Levando-se em consideração as condições sanitárias do país, você optaria por:

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 03/04/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 25,45 -1,93%

Algodão R$ 93,06 -0,51%

Boi a Vista R$ 135,88 0,18%

Soja Disponível R$ 66,40 -0,52%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.