Publicidade

Cuiabá, Domingo 12/07/2020

Cidades - A | + A

'Estado precisa agir' 28.05.2020 | 17h36

Confirmado 1º caso de covid-19 na PCE; Sindicato faz alerta

Facebook Print google plus
Eduarda Fernandes

eduarda@gazetadigital.com.br

Christiano Antonucci/Secom

Christiano Antonucci/Secom

Um policial penal que atua na Penitenciária Central do Estado (PCE), localizada em Cuiabá, testou positivo para a covid-19. Em seu turno, trabalharam pelo menos outros 80 servidores. O teve acesso a um áudio gravado pelo servidor, no qual ele relata como descobriu a doença e diz como está sendo tratado. Sua identidade será preservada a pedido do próprio servidor. 

 

"Estou bem. Graças a Deus só tive um pouquinho de febre e dor no corpo no pós plantão. E aí fui para o médico. Chegando lá ele pediu um exame de sangue e uma tomografia. Questão de pressão estava tudo ok. Inicialmente ele achou que era alguma virose, só que na tomografia deu alteração, como se eu tivesse com início de pneumonia. E aí já entrou com protocolo da covid-19", detalha.

 

Leia também - Confira regras para reabertura de shoppings, bares e restaurantes

 

Ele conta que fez o exame no último dia 21. "Minha família está toda bem. Minha esposa foi ao médico e não teve nenhuma alteração nos exames que ela fez, mas ela fará um teste rápido. Minha filha também não teve alteração, graças Deus", comenta aliviado.

 

O policial acredita que o contágio foi viabilizado por uma baixa em sua imunidade. Ele lembra que durante o plantão, um dia antes de apresentar os sintomas, usou máscara de proteção facial ao longo da jornada de trabalho. "Tive pouco contato pessoal e quando tive, estava usando máscara, mas, a gente não sabe o que pode ter acontecido", lamenta.

 

Reivindicações do Sindspen

Ao , a presidente em substituição do Sindicato dos Servidores Penitenciários (Sindspen), Jacira Maria da Costa, fala que além desse servidor que testou positivo para a doença, há outros três com suspeita de contaminção pelo coronavírus. "A preocupação é muito grande pelo tamanho e pelo porte dessa unidade, pela quantidade de reeducandos. Os casos vão aumentar se não controlarmos a situação agora", alerta.

 

A sindicalista conta que os três servidores com suspeita da doença trabalharam no mesmo plantão desse policial que testou positivo para covid-19. Em cada plantão trabalham em torno de 80 servidores. Jacira comenta que orientou os servidores que tiveram contato com o caso positivo que façam o auto isolamento.

 

"Estamos orientados os outros membros desse plantão para que não retornem no próximo e permaneçam em quarentena. Depois a gente discute na Justiça se der falta. Porque, nesse momento, essas são as medidas a serem tomadas. Se tem alguém contaminado, afasta todos que tiveram contato com essa pessoa. Redistribuam os membros dos outros plantões para cobrir essa equipe. Daqui para frente, vamos precisar aprender a conviver come esse vírus".

 

A presidente cobra do Estado um local, seja casas locadas ou quartos de hotel, para os servidores com suspeita de coronavírus ou positivados, para que não corram risco de levar o vírus para casa. Jacira também requer que o Estado aplique testes rápidos nos servidores das forças de segurança a cada 15 dias. "Eles querem que primeiro apareçam o sintomas. Não. Isso é medida de segurança. Enquanto não existe uma determinação, o Estado tem que enfrentar tem que se preparar e não esperar lei chegar", reitera.

 

Jacira teme que se houver uma contaminação em massa dentro de uma unidade prisional do Estadp, a cidade onde está instalado não terá leitos suficientes para atender a demanda. "Tudo é muito moroso, nós sabemos que não é de uma hora para a outra, mas enquanto isso nós ficamos enxugando gelo, pedindo a Deus que o colega não se contamine e acabe levando o vírus para dentro da unidade. Os presos estão isolados, hoje o vetor é o servidor". Outro pedido da presidente é que o Estado suspenda as missões de apoio, quando agentes penais são enviados temporariamente de uma cidade para outra.

 

Outro lado

Por meio de assessoria, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) informou que, em relação aos servidores do Sistema Penitenciário, Mato Grosso tem 8 casos confirmados, 4 descartados, 40 afastamentos por suspeita e 1 recuperado. Em relação aos presos, são 9 casos confirmados, sendo 1 em Tangará e 8 em Alta Floresta, incluindo 1 que veio a óbito, além de 5 casos suspeitos, sendo 4 em Alta Floresta aguardando exame e 1 em Juina, bem como outros 23 que foram testados e o resultado foi negativo.

 

Sobre a suspensão das missões de apoio, a Sesp informa que não tem como parar serviço essencial.  A respeito dos testes rápidos, a secretaria comunica que segue o protocolo da saúde, de modo que são realizados somente em casos suspeitos. "Conforme Portaria nº 033/2020/SMS que regulamenta os procedimentos dos testes rápidos pelo Ministério da Saúde, os mesmos deverão ser realizados respeitando o mínimo de 7 dias completos desde o início dos sintomas de síndrome gripal e no mínimo 72 horas assintomático, evitando resultados negativos", diz a secretaria.

 

A pasta pontua que todas as pessoas que estão com suspeita ou casos confirmados, seja servidores públicos ou não, que estejam com sintomas leves da doença, estão cumprindo a quarentena em isolamento domiciliar. "Vale destacar que a Sesp encaminhou Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para as 52 unidades penais que foram adquiridos com recursos do Poder Judiciário, via Conselho da Comunidade da Vara de Execução Penal, e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen)".

 

A Secretaria informa, ainda, que tem orientado os servidores a manterem as medidas de segurança também fora do trabalho, pois não é possível mapear onde e quando a pessoa contraiu o vírus. A Sesp também tem recebido denúncias de que servidores da Segurança Pública não tem cumprido as regras de isolamento social fora do expediente.

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Você acredita na eficácia das barreiras sanitárias implantadas em Cuiabá?

Parcial

Edição digital

Domingo, 12/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,10 -0,90%

Algodão R$ 91,96 0,37%

Boi a Vista R$ 132,00 0,00%

Soja Disponível R$ 58,50 0,86%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.