Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 14/08/2020

Cidades - A | + A

ordem judicial 30.11.2019 | 09h25

Construções irregulares em áreas públicas ou de preservação ambiental são demolidas

Facebook Print google plus

Arquivo/Sicom

Arquivo/Sicom

Prefeitura de Cuiabá está intensificando a fiscalização para impedir e recuperar áreas verdes de Preservação Permanente (APPs) e públicas, ocupadas irregularmente.

 

As ações, nesta semana, foram cumpridas com decisões judiciais, que visam o combate e a reincidência de invasões cujos espaços foram ocupados com desmatamento irregular e invasões de nascentes.

 

Leia também - Prefeitura detecta irregularidades em 70 beneficiados do Nico Baracat 1

 

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (SORP) realizou duas desocupações com demolições de construções irregulares nesta semana. Os Agentes de Regulação e Fiscalização do Município acompanharam toda a ação de demolição das edificações.

 

Na quarta-feira (27), no bairro Vila Real,  foi demolida uma construção consolidada na margem de um córrego, Área de Preservação Permanente (APP).

 

Na quinta-feira (28), a ação de remoção foi de uma construção recente no bairro Jardim Umuarama, divisa com o bairro Nova Canaã. Lá, a construção ainda estava em estágio inicial, porém impedindo o acesso à via pública, principalmente dos alunos da Emeb Professor Rafael Rueda.

 

De acordo o secretário da pasta, Leovaldo Sales, a ação de demolição pode ou não ser amparada por uma ordem judicial e que antes de qualquer medida, a prefeitura faz o alerta.

 

“O fechamento de vias públicas sem autorização do município se apresenta como conduta contrária ao ordenamento jurídico, em especial por privar o livre acesso e trânsito da população”, explica o secretário.

 

Durante as duas ações não foram encontrados responsáveis ou roprietários durante a diligência fiscal. A Secretaria possui um canal de denúncias em que o cidadão que desejar comunicar qualquer ação irregular em áreas públicas ou verdes, pelo telefone 3616-9614 de segunda a sexta, das 8h00 às 18h00. Após a apresentação da denúncia, os respectivos departamentos abrem procedimentos administrativos para averiguação e providências dos autos.

 

“As desocupações vão continuar acontecendo, em algumas áreas, aguardamos apenas a Justiça designar a desocupação e então, iremos cumprir", finalizou Sales. (Com informações da assessoria)

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

cidão - 30/11/2019

existe mais lugares assim,como no jardim imperial 2 nas beiras do rio coxipó existe varis chacarás uma era do antigo banco banorte varias pessoas construiram casas na beira do rio coxipó,fico dica de reportagem e denuncia,vão até lá averiguar.

1 comentários

1 de 1

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 14/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,65 -0,92%

Algodão R$ 95,29 -1,04%

Boi a Vista R$ 139,33 1,09%

Soja Disponível R$ 67,45 -0,81%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.