Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 28/10/2020

Cidades - A | + A

SEM JULGAMENTO 13.09.2020 | 13h59

Dois anos após morte de bancária, 'Dr Bumbum' é pré-candidato a vereador

Facebook Print google plus

Fernando Frazão/ABr

Fernando Frazão/ABr

Investigado pela morte da bancária cuiabana Lilian Calixto, o médico cassado Denis Furtado, conhecido como “Doutor Bumbum”, anunciou que é pré-candidato a vereador no Rio de Janeiro (RJ) pelo partido Patriota. O comunicado foi feito em agosto, nas redes sociais o réu. A morte da paciente completou dois anos em julho e ainda não houve julgamento dos réus.


Leia também - Avanço na Saúde em MT só será mantido com apoio da União, diz Gallo

Em suas páginas, Doutor Bumbum fala de saúde pública, corrupção, presta orientação a pacientes vítimas de erro médico e, no setembro amarelo, de prevenção ao suicídio, se dispõe a ouvir quem o procurar para desabafar.

 

Reprodução/Facebook

Lilian Calixto

 Bancária morreu de embolia pulmonar

Em sua biografia na rede social, o ex- médico se descreve como pai, filho, cristão “Lutando pela verdade, dando voz, justiça e respeito para todos”. O perfil tem 582 mil seguidores e é atualizado frequentemente.


Dr Bumbum foi preso em julho de 2018, logo após a morte da gerente de banco. Ela viajou de Cuiabá para o Rio de Janeiro para passar por procedimento estético com Denis Furtado, na época ele era muito conhecido pelas cirurgias nos glúteos.


A intervenção foi realizada no apartamento do então médico, na Barra da Tijuca. Após o procedimento a mulher começou a passar mal e foi levada por Denis e a mãe ao um hospital e lá foi deixada sem qualquer acompanhamento. Ela morreu depois de sofrer 4 paradas cardíacas e laudo médico apontou embolia pulmonar como causa do óbito.


A paciente morreu no dia 15 de julho e o médico preso no dia 18 daquele mês. Ele ganhou liberdade condicional em janeiro de 2019 e responde por homicídio doloso duplamente qualificado e associação criminosa. Ele teve o registro profissional cassado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e a ação que trata da morte da bancária tramita na 1ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.


Além de Denis Furtado, são rés na ação a médica com registro cassado Maria de Fátima Barros furtado, a secretária Renata Fernandes e a técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva. Todos estavam no apartamento durante o procedimento realizado pela bancária.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com abertura do comércio, bares, igrejas e retomada de festas, você já retomou à rotina?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 28/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,60 0,16%

Algodão R$ 128,61 1,39%

Boi à vista R$ 247,18 2,04%

Soja Disponível R$ 165,00 0,92%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.