Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 27/02/2020

Cidades - A | + A

CONCESSÃO DO TRANSPORTE 23.12.2019 | 14h43

Empresas de ônibus têm até 180 dias para as adequações em Cuiabá

Facebook Print google plus

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

Na manhã desta segunda-feira (23), o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) assinou o contrato com as empresas que irão operar o transporte coletivo em Cuiabá. Elas têm até 23 de junho de 2020 para se adequar o novo edital e o gestor garante que as melhorias não irão impactar em aumento da tarifa, pelo menos por enquanto.

 

Leia também -62% dos pontos de ônibus da Capital não têm abrigo

 

O emedebista destaca que há 20 anos não era realizada licitação no setor e que isso é um “marco” para a cidade. Afirma que em 6 meses as empresas têm que renovar metade da frota com veículo equipados com ar condicionado, cadeiras preferencias e wifi.

 

A frota será “rejuvenescida” em pelo menos 1, caindo de 5,5 anos para idade média de 4,5 anos. O prefeito destaca que Cuiabá será a única Capital do Brasil a contar com 50% da frota climatizada.

 

Questionado sobre os reajustes que poderão ser feitos com as melhorias, o gestor descartou qualquer aumento imediato. Ainda esclareceu que, recentemente, as empresas solicitaram revisão das passagens para R$ 4,25, mas a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec) negou o pedido.

 

“O sistema ganha quando você coloca mais passageiros no ônibus. O aumento da tarifa afugenta os usuários e isso encarece ainda mais o sistema. É um ciclo vicioso. Temos que regular o sistema e melhorar os serviços para atrair mais passageiros. Existe uma tarifa de R$ 4,1. Houve um pedido para R$ 4,25 que foi negado pela Arsec”, explica o prefeito.

 

“Se houve algum desequilíbrio econômico por conta as exigências para atendimento ao edital, iremos buscar maneiras para desonerar o sistema, porque o usuário não aguenta pagar mais . O setor produtivo que tem sua cota parte no transporte não aguenta pagar mais. Existem maneiras de desonerar o sistema e eu já autorizei a equipe técnica a buscar maneiras de desonerar o sistema que não seja aumentar a tarifa. Isso se chama tarifa técnica para poder garantir o funcionamento e os investimentos no setor. Por hora não haverá reajuste na tarifa”, afirma.

 

As empresas Integração Transporte LTDA; Caribus Transportes e Serviços LTDA; Rápido Cuiabá Transporte Urbano LTDA; Viação Paraense LTDA e Pantanal Transporte Rodoviário; e Serviço de Locação Eireli terão 180 dias para se adaptar às novas exigências e só poderão fazer reajuste na tarifa em 2021, quando já terão 6 meses de atuação no Município.

 

As empresas terão direito atuar na cidade por 20 anos, sendo possível prorrogar por mais 5.

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Número de delações premiadas significa que MT está sendo passado a limpo?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 27/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,90 -0,45%

Algodão R$ 90,03 0,52%

Boi a Vista R$ 138,00 -1,20%

Soja Disponível R$ 60,00 -2,91%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.