Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 26/05/2020

Cidades - A | + A

EM CUIABÁ E NO INTERIOR 23.05.2020 | 10h00

Empresário tem processos por maus tratos e dano ambiental

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Além da investigação irregular de animais em um córrego do Jardim Imperial, o empresário C.P. e a Clínica do Povo, situada no mesmo bairro, são investigadas em pelo menos outro 4 procedimentos que tramitam na Delegacia Especializada de Meio Ambiente. Também há processos no Tribunal de Justiça por crimes de maus tratos, ambientais e execução de dívidas.


Leia também -Mauro cobra Emanuel para abrir leitos de UTI em Cuiabá

 

Conforme apurado pelo , as ações contra o veterinário tramitam em varas cíveis, criminais e do meio ambiente em Cuiabá. Também há ação em Sinop. Uma delas, por dano ambiental, foi arquivada por falta de provas.


Desde que passaram a circular informação sobre o possível envolvimento da Clínica do Povo no descarte irregular de 18 cães, a empresa retirou uma de suas páginas em rede social do ar. Internautas narraram ainda o bloqueio de comentários negativos antes da exclusão da página.


Segundo apurado pelo , após a divulgação das imagens, muitas pessoas procuraram a polícia alegando serem donos dos animais e também outros denunciaram terem silo lesados pela clinica.


À reportagem, o dono de um cachorro da raça Shih Tzu , que não quis se identificar, contou que levou o animal para banho e tosa na clínica e em ambas as vezes o bicho voltou com machucados e arranhões para casa.


“Ele estava muito assustado. Chegou em casa e foi direto para baixo da cama. Não queria que ninguém pegasse nele. Estava traumatizado. Eu reclamei me falaram que quando o levei, ele já estava ferido. Ele não estava. Me deram pomada para passar e depois de uns dias ele melhorou”, contou.


Depois, o homem levou o pet a outra clinica e o mesmo não aconteceu. O animal permaneceu sociável após passar pelo procedimento.


Existem 5 unidades da clínica em Cuiabá. No Coxipó, Jardim Imperial, CPA, Monte Líbano e Boa Esperança. Elas têm sócios distintos.

 

Outro lado

A assessoria do empresa foi procurada e encaminhou a seguinte nota:

 

"Inicialmente, esclarecemos que a Clínica Veterinária do Povo do Jardim Imperial não pertence ao senhor Camilo Pasquini.

Quanto aos processos judiciais em nome da pessoa física do senhor Camilo Pasquini, não são objeto de discussão ou abordados pelo Inquérito sobre o descarte de Animais pela empresa de Coleta de resíduos.

 

A Clínica Veterinária do Povo do Jardim Imperial, entende e respeita o consumidor, principalmente nesse momento de dor. Porém, não se pode confundir sentimentos com acusações de negligência na saúde animal, por parte desta Clinica que possui 10 anos no mercado.

 

O inquérito policial em questão é sobre descarte irregular de resíduo contaminante em área de preservação, noticiado no dia 15 de maio, que pelas imagens não restam dúvidas que foi realizado pela WM Ambiental, de gerenciamento de resíduos."

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

A constante troca de ministros pelo presidente Jair Bolsonaro compromete a sua gestão?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 26/05/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,05 1,45%

Algodão R$ 92,21 -0,12%

Boi a Vista R$ 135,50 -0,73%

Soja Disponível R$ 65,20 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.