Publicidade

Cuiabá, Domingo 05/07/2020

Cidades - A | + A

encontros e desencontros 31.05.2020 | 17h28

Entregue para outra família, filha encontra mãe biológica após 40 anos

Facebook Print google plus

Arquivo Pessoal

Arquivo Pessoal

Quando colocou os pés no mundo, a pequena Patrícia nem sabia dos encontros e desencontros que estavam por vir. Adotada por outra família quando era um bebê de 3 meses, Patrícia – que agora é Elcimara Bertúlio de Souza Martins – ficou 40 anos sem conhecer sua mãe biológica.


Há mais de três meses, a analista de vendas entrou em contato com a reportagem do para contar sua história e pedir ajuda para localizar a mãe. Atualmente com 42 anos e moradora de Palhoça (SC), Elcimara tinha como única informação o nome da mãe: Lourdes.

 

Leia também - Após 40 anos, filha procura a mãe biológica em Cuiabá


A esperança de encontrar a progenitora reacendeu quando sua mãe adotiva veio para Cuiabá em abril deste ano, e visitou uma antiga patroa de Lourdes. Novas informações foram repassadas, como o fato de que ela teria trabalhado como empregada doméstica da senhora em 1978, que na época morava na rua Corumbá, próximo a Igreja São Benedito.


No entanto, Lourdes não tinha condições de criá-la e a deixou com a patroa. Ela retornou para buscar a filha, que já tinha por volta de 4 anos, porém, bateu de frente com o primeiro desencontro: a criança tinha sido dada para outra família. Desesperada, a mulher não conseguiu contato com a família que adotou Elcimara.


O (re)encontro
Elcimara relata que assim que a matéria foi publicada, no dia 2 de março, ela divulgou nas redes sociais. Dias depois, alguém entrou em contato com ela e disse que possivelmente elas seriam primas.


“Era uma coisa que falaram escondido, porque era segredo da família. Uma tia, que é irmã da minha mãe biológica, falou comigo e disse: eu tenho certeza que é você”, conta a analista.


Conversando aos poucos com primos e outras pessoas da família, Elcimara não entrou em contato imediato com Lourdes. Ela descobriu que, na verdade, a mulher estava morando em um sítio em Chapada dos Guimarães. Por ser um local afastado, o sinal do telefone é complicado.


Com as informações batendo, a certeza de que Elcimara era a filha perdida de Lourdes veio ao analisar fotos. Além da semelhança entre mãe e filha, o filho de Elcimara se parece muito com seu irmão mais novo – a analista descobriu ainda que tem três irmãos.


Foi no Dia das Mães que o reencontro das duas ocorreu, com todo o simbolismo que a data carrega. “Eu não sei te explicar, foi algo fora do normal. Você sabe que é sua mãe biológica, e vai ouvir a voz dela depois de 42 anos, sendo que você ouve desde dentro da barriga. Ao mesmo tempo foi emocionante. Ela é uma mulher muito simples, chorou muito, me pediu perdão, e sempre pedia a Deus para me encontrar”, relembra a primeira conversa.


Lourdes ainda explicou para a filha que tinha dois filhos mais velhos, que foram criados pela família dela. Por um infortúnio, ela acabou perdendo Elcimara quando foi adotada por outra família.


“Ela tinha perdido as esperanças. O marido da patroa me entregou pro meu padrinho, e na época era professor da universidade. Logo depois, meu padrinho se mudou pra Curitiba. Então quando ela me procurou, ela achava que eu estava no Paraná. Porém, estava aqui, com o meu pai adotivo”, relata. As duas mantem contato sempre que podem.


Agora, o reencontro das duas precisa passar por mais uma provação. Com a pandemia do coronavírus, fica complicado Elcimara visitar a mãe e os parentes em Mato Grosso. Contudo, ela torce para que a situação se amenize em dezembro, porque um Natal em família já está programado.


“Eu posso ir até Mato Grosso para conhecê-los, fazer o DNA, por mais que a gente veja semelhança, mas só pra ficar tudo certinho”.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Governo federal está liberando R$ 1.045 do FGTS por trabalhador para movimentar a economia. O que você fará com o benefício?

Parcial

Edição digital

Domingo, 05/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,20 -0,49%

Algodão R$ 90,94 0,23%

Boi a Vista R$ 132,60 -0,77%

Soja Disponível R$ 70,50 -0,70%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.