Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 21/09/2020

Cidades - A | + A

peixe em abundância 12.12.2019 | 18h59

Federação de pesca esportiva denuncia pesca predatória em época de proibição

Facebook Print google plus
Ana Flávia Corrêa

anaflavia@gazetadigital.com.br

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

Presidente da Federação Mato-grossense de Pesca Esportiva, Tarso Ricardo Lopes, denuncia a pesca irregular e ilegal no rio Cuiabá, nos municípios da Baixada Cuiabana. Conforme pontuou em entrevista ao nesta quarta-feira (11), há várias redes espalhadas ao longo do leito.

 

Leia também - Mulher tem carro roubado duas vezes em menos de 24 horas

 

"Eu vi umas 100 redes do mínimo. A gente fica de mãos atadas. [...] Se você for lá com uma câmera você filma eles passando o tempo todo. Ali na própria [ponte] Sérgio Motta a todo momento você vê eles passando a rede", disse. 

 

Do dia 1 de outubro deste ano até 31 de janeiro de 2020, foi estabelecido o período conhecido como piracema, em que é permitida a pesca apenas para subexistência das populações ribeirinhas. Transporte e comercialização ficam proibidos.

 

De acordo com Lopes, este é o período em que os peixes se reproduzem. O rio enche e os animais nadam para cima com o intuito de fazer a  desova e fecundação. A pesca fica proibida para que o processo aconteça sem maiores intercorrências.

 

"Nós temos aí uma depredação, uma carnificina nos rios acabando com os peixes do rio de forma predatória que só beneficia traficante de peixe. Hoje o quilo do pintado na beira do rio está custando R$ 5", disse. 

 

A legislação prevê  que quem desrespeitar a piracema pode ter equipamentos e pescado apreendido, bem como uma multa aplicada que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado. 

 

Denúncia 

Pesca predatória e crimes ambientais podem ser denunciados por meio da Ouvidoria Setorial da Secretaria Estadual e Meio Ambiente, por meio do 0800-65-3838 ou no site da Pasta.

 

Veja vídeo

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Milton Roberto Polozi - 13/12/2019

Sou completamente contra rede e tarrafas, até para profissionais também. Tem que pescar somente com anzol. Sou contra pesque e solte. Deixa o peixe estressado e fica sem comer um ou dois dias( já comprovados com experiência feita nos EUA).Acabam morrendo . Tem que alterar a data do defeso. Fechar em Setembro e abrir em Janeiro. Cobrar taca para pescar, desde aplica em alevinos para soltar nos rios.

Sidnei Felske - 13/12/2019

É lamentável que ainda o ser humano não se convenceu que destruindo o meio ambiente está se destruindo. É uma covardia

Mário Márcio da Costa e silva - 12/12/2019

O homem é o pior dos animais,Milionário e José Ricco,em sua música estava mais que certo.Com certeza são pescadores que estão recebendo salario defeso.Onde está a polícia,fiscais da sema ?Mas,pensando bem ,prende agora amanha ta solto e pescando. Aqui no centro,imaginem O que deve estar acontecendo nos locais mais distantes.

3 comentários

1 de 1

Enquete

Onze candidatos disputam o Senado, você acha que o número amplia o leque de propostas ou mostra a desunião da classe política?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 21/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23,30 -2,51%

Algodão R$ 90,42 -0,12%

Boi a Vista R$ 134,51 0,73%

Soja Disponível R$ 68,00 -0,18%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.