Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 23/10/2019

Cidades - A | + A

Luta pelas minorias 16.09.2019 | 08h21

Fundação realiza campanha para líder indígena de MT concorra ao Nobel da Paz

Facebook Print google plus

José Medeiros/Secom

José Medeiros/Secom

A Fundação Darcy Ribeiro realiza uma campanha para a indicação do cacique Raoni ao Nobel da Paz em 2020. A iniciativa já tem cerca de 3 mil assinaturas na petição eletrônica. Nascido na terra indígena Kapôt Nhinore, o cacique Raoni Metuktire é referência na defesa da Amazônia e dos direitos dos povos indígenas.

 

Nascido na região de Santa Cruz do Xingu (1,230 km a nordeste de Cuiabá), Raoni Metukire teve o primeiro contato com os brancos em 1954, com os irmãos Villas-Bôas e desde então é símbolo da resistência indígena. Em 1984, em plena Ditadura, apareceu armado e pintado para a guerra em um evento com o então ministro do Interior, Mário Andreazza, para exigir a demarcação das terras dos Kaiapó.

 

Leia também - Focos de incêndio em terras indígenas de MT aumentam 53%

 

Ele se tornou mundialmente conhecido em 1987, ao ganhar o apoio do cantor Sting para a demarcação das terras indígenas. Raoni foi um dos responsáveis pela mobilização para a criação do Parque Nacional do Xingu, em 1993, região onde vive atualmente.

 

Com 89 anos, o cacique ainda realiza viagens internacionais para mobilizar a sociedade sobre os problemas da região amazônica e dos direitos dos povos indígenas. Na última viagem esteve com líderes europeus, incluindo o presidente francês Emmanuel Macron, para denunciar o projeto de Jair Bolsonaro (PSL) de abrir as terras indígenas para a mineração.

 

Pelo regulamento do Nobel da Paz, a indicação dos concorrentes pode ser feita por Assembleias Nacionais e professores de universidades. Informações da Fundação Darcy Ribeiro são de que a indicação de Raoni foi aceita para a primeira fase de selecionados para o Nobel, porém, alguns requisitos ainda precisam ser cumpridos.

 

Na petição a favor do cacique, a Fundação afirma que "por tudo que representa, o Cacique Raoni Metuktire, legítimo representante dos povos originários do Brasil, merece ser o primeiro brasileiro a conquistar em 2020 o Prêmio Nobel da Paz".

 

A indicação do cacique mato-grossense foi repercutida no site americano New York Times. Na matéria, o líder indígena é chamado de "ícone da Amazônia, com seu inconfundível grande lábio" e sua atuação na defesa do meio ambiente desde a década de 1980 é relembrada.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Cristo Pedavida Nacruz - 16/09/2019

Geeente. Dá logo esse prêmio para essa criatura. Quem sabe ele tira essa maldita tijela da boca. Quem sabe ele vai pra frança.

José - 16/09/2019

Que Nobel um camarada desse pode concorrer, sendo que é o primeiro a entregar o país pro líder francês querendo vantagens, sendo que temos que lutar em prol do país, cuidar de nossas riquezas e não entregar pra ONGs estrangeiras que quer levar nossas riquezas e soberania

2 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Quais são os principais problemas do bairro onde você mora?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 23/10/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,85 -0,25%

Algodão R$ 92,84 -0,16%

Boi a Vista R$ 130,23 0,05%

Soja Disponível R$ 64,80 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.