Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 26/02/2020

Cidades - A | + A

INTERDITADO 25.01.2020 | 11h00

Guias reclamam de falta de segurança no Mirante de Chapada

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Turistas e guias de turismo têm reclamado do aumento de furtos em pontos de Chapada dos Guimarães. As principais ocorrências acontecem no Mirante do Centro Geodésio da América do Sul, situado às margens da rodovia MT-251.

 

Leia também -Guia de turismo filma grande quantidade de lixo no Rio Cuiabá

 

Há anos o local foi interditado para a criação do Monumento Natural Centro Geodésico da América Latina. Localizado em área privada, o processo de desapropriação do local já se arrasta há anos e, nesse meio tempo, o mirante está abandonado, sem nenhuma infraestrutura e segurança.

 

Mesmo fechado para visitação, as pessoas insistem em irem ao local para apreciar a vista privilegiada que o mirante oferece. O fácil acesso e a entrada gratuita também são fatores que contribuem para o grande volume de visitação.

 

Um dos guias de turismo afirma que, antes da interdição, as pessoas entravam no espaço de carro e o estacionavam perto de onde ficariam apreciando a vista. Com o fechamento, os veículos são deixados na beira da estrada, longe da vista dos turistas, o que facilita a ação dos criminosos.

 

No fim do ano, um grupo de turistas cariocas teve 8 malas levadas de dentro do veículo. Ninguém viu a ação e os pertences não foram recuperados. “Às vezes é um barato que sai caro. Existem mirantes muito mais bonitos que aquele, mas lá é fácil de chegar e de graça. O carro fica longe e ninguém vê, aí acontecem os furtos”, pontua o guia.

 

Casos de furto também foram registrados no estacionamento do Véu de Noiva e a segurança foi reforçada. O local é sempre muito movimentado, pois é dali que saem passeios para as cachoeiras do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães.

 

Interdições
Em 2011, o Mirante foi interditado por ordem judicial que atendeu ao pedido do Ministério Público Federal (MPE). Devido ao grande fluxo de pessoas, houve desmatamento, compactação do solo e erosões.

 

Em 2015 houve nova ordem de interdição, que se prolonga até hoje, por conta do dano ambiental causado pelo uso desordenado do local.

 

Por se tratar de propriedade privada, cabia ao dono a elaboração do Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD), do Plano de Manejo da Plano de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), junto ao ICMBio, e licenciamento ambiental na Sema, o que não foi feito.

 

Sobre o Mirante

Fica no interior de uma área privada, sendo a responsabilidade da gestão do seu proprietário. Encontra-se no interior da unidade de conservação estadual denominada Área de Proteção Ambiental Estadual Chapada dos Guimarães, criada pelo Decreto Estadual nº. 0537 de 21/11/95. Nesta categoria de unidade de conservação é permitido o uso privado e comercial das propriedades inseridas, em consonância as restrições estabelecidas em seu ordenamento territorial aprovado pela Lei Estadual nº 9.449 de 19/10/10 e condicionadas ao licenciamento ambiental das atividades econômicas. A área do Mirante também é reconhecida pelo Governo Federal como uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), denominada Hotel Mirante, reconhecida pela Portaria Federal 25/04-N, com área de 25 hectares. (Com informações da assessoria)

 

Outro lado
A Secretaria de Estado e Meio Ambiente (Sema) foi procurada e informou que todo o procedimento referente à pasta já foi realizado e encaminhado à Casa Civil. A intervenção da Sema é necessária por ser Área de Preservação Ambiental (APA).

 

“O processo para criação da Unidade de Conservação Monumento Natural Mirante de Chapada dos Guimarães" já passou por todas as etapas na Sema, como realização de consultas públicas e estudos técnicos. O processo foi encaminhado à Casa Civil para publicação do Decreto”, informou a Sema por meio de nota.

 

O decreto de criação do Monumento Natural Centro Geodésico da América Latina foi publicado no Diário Oficial do Estado de sexta-feira (24). Não há detalhes dos procedimentos a serem realizados no local.

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Os indignados - 25/01/2020

E a Prefeita de Chapada dos Guimarães? Precisa fazer algo? Assim com tanta violência vai diminuir o turismo desta cidade turística de MT

Os Matogrossenses - 25/01/2020

Cadê o Governador Mauro Mendes e os nossos representantes Deputados estaduais, federais e senadores para resolver essa situação?

2 comentários

1 de 1

Enquete

Número de delações premiadas significa que MT está sendo passado a limpo?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 25/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 25,80 -0,58%

Algodão R$ 91,23 -0,77%

Boi a Vista R$ 135,50 0,00%

Soja Disponível R$ 67,80 -0,07%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.