Publicidade

Cuiabá, Domingo 12/07/2020

Cidades - A | + A

Sem sintomas 30.05.2020 | 13h04

Jovem de MT descobre filho na hora do parto e relato viraliza nas redes

Facebook Print google plus
Eduarda Fernandes

eduarda@gazetadigital.com.br

Arquivo Pessoal

Arquivo Pessoal

Há aproximadamente dois anos, a vida da jovem Aymee Almeida virou de cabeça para baixo, quando ela descobriu que estava grávida no momento do parto. "Descobri a gravidez na hora do meu parto. Tive meu bebê no banheiro do meu apartamento sozinha", conta. A história foi contada pela jovem nas redes sociais e viralizou na internet.

 

Hoje com 20 anos e estudando enfermagem, a moradora do município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá) fala com orgulho de como conheceu seu filho Pedro Lucas, hoje com 1 ano e 6 meses. O ano era 2018 e ela resolveu vir para Cuiabá para fazer cursinho pré-vestibular. Seu sonho era cursar medicina.

 

Leia também - ONGs de proteção animal buscam doações para se manter

 

Aymee comenta que aquele era um ano que ela estava muito focada nos estudos, então não costumava sair de casa e, inclusive, parou de frequentar a academia que fazia regularmente há dois anos. "Na época eu vivia um relacionamento extremamente desgastante, abusivo e tóxico. Então acabei emagrecendo muito. Quando me mudei devia estar pesando cerca de 46 kg. Juntou todo esse fuzuê com a minha alimentação que estava uma droga [...] então comecei a engordar".

 

Ela atribuía os quilos a mais ao descuido com alimentação. Os meses foram passando e Ayme lembra que começou a ter quedas de pressão com frequência. Foi quando ela resolveu procurar um médico, que lhe disse que a causa dos mal estares era o estresse com o vestibular.

 

"Eles me perguntavam sobre menstruação e quando tinha sido o último período e eu falava e eles esqueciam o assunto de gravidez porque eu não tinha nenhum sintoma". Ayme diz que foi ganhando cada vez mais peso, mas nada que lhe fizesse cogitar estar grávida. Quando chegou a época prestar a prova do Enem, a jovem lembra que estranhou o inchaço em seus pés e ela foi levada novamente ao médico, pois sua mãe e avó têm problemas vasculares.

 

"E mais uma vez eu não fui diagnosticada com gravidez. A médica disse que era algum problema relacionado ao rim e ela queria me passar um remédio bem forte, mas a minha mãe interveio e disse que não era para passar nada, que depois do Enem a gente faria vários exames", relembra.

 

Após passar pelo médico, Ayme ainda saiu com a família e depois foi jogar sinuca com amigos. Ela seguiu sua rotina de estudos até o último dia de aula, "que foi o dia", relata. "Nesse dia assisti aula o dia inteiro normalmente, só que eu estava sentindo algumas dores, mas como eu estava menstruada, pensei que era só cólica menstrual normal. Terminou o dia, fui para casa e sugeri para minha amiga que a gente pedisse um lanche. Aí a gente pediu e eu subi para minha casa para tomar um banho. E quando eu entrei no chuveiro foi um alívio tão grande. A água quente parece que acabou com a minha dor", segue a narrativa.

 

Após sair do chuveiro, Aymee lembra que a dor voltou, mas ela continuou pensando que tratava-se de cólica menstrual e sua amiga foi até sua casa lhe preparar uma compressa. Aymee não conseguiu comer o lanche e após dispensar a amiga, voltou para o chuveiro na tentativa de amenizar a dor que aumentava cada vez mais.  Ela se sentou no chão do banheiro e não conseguia mais levantar, entorpecida pela dor e sem saber como agir.

 

"E teve uma hora que ficou tão intensa que comecei a fazer força involuntariamente. Nessa hora acho que a foi a única que pensei em pedir ajuda", detalha. A estudante revela que só se deu conta do que estava acontecendo quando a cabeça do meu bebê começou a sair, mas ainda assim agiu por instinto, sem que a ficha realmente tivesse caído de que agora era mãe. "Dali em diante eu só me concentrei em prestar atenção para não deixar ele sair de mim e cair no chão. E aí tudo aconteceu, foi super natural, ele nasceu. Eu peguei ele nos braços e, de primeiro ele não chorou. Ele abriu os olhos e nesse segundo entre pegar e segurar ele eu só ficava olhando sem entender nada. Foi aí que ele deu um chorinho bem baixo e eu assustei, acordei, sabe? Parecia que eu estava num sonho, sei lá", fala.

 

Depois do parto, Aymee cortou o cordão umbilical com uma faca de cozinha, deu banho no bebê e ainda limpou o apartamento que dividia com uma amiga. Só então ela ligou para a amiga com quem havia pedido lanche e contou que tinha um bebê no apartamento. Ela ainda manteve o segredo dos pais por dois dias e só revelou porque foi levada ao hospital por outra amiga e lá a médica a forçou a contar.

 

Passado o susto, Aymee voltou para sua cidade natal, Cáceres, onde vive até hoje com os pais, e hoje exibe orgulhosa o crescimento do pequeno Pedro Lucas. Confira trecho do relato abaixo.

Vídeo

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Lúcia - 31/05/2020

Mulher maravillha! Ainda limpar apartamento?

Claudinei Paiao - 31/05/2020

Eu tenho o prazer de ser colega de trabalho dos pais dessa linda menina e esse bebê é uma benção de DEUS nessa família e os avós são além de ser corujas são muito orgulhosos desse netinho lindo e é claro que o nome do bebê Pedro Lucas é uma homenagem ao vovô Pedro , uma família maravilhosa que receberam esse presente inesperado e muito amado

Nil - 31/05/2020

Desculpa aí, moça. Kkkkkk ainda foi lávar banheiro. Só uma pessoa nesse mundo sabe á verdade,DEUS.... ELE ESTÁ PENSATIVO TBEM, ...Quem nunca pariu que pense que é verdade. ...misericórdia.

Incrédulo - 30/05/2020

E tem gente que acredita em uma história dessas. Acredita tambem em papai noel, coelhinho da Páscoa e cegonha que traz os filhos no bico. Pára galera! Mulher quando está gestante muda todo o corpo. Os seios incham, os hormônios mexem com todo o corpo, sem contar que o neném chuta, mexe na barriga a pressão arterial aumenta. Quanta ingenuidade falar que não sabia que tava grávida, tava era escondendo da família isso sim.

4 comentários

1 de 1

Enquete

Você acredita na eficácia das barreiras sanitárias implantadas em Cuiabá?

Parcial

Edição digital

Domingo, 12/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,55 -0,27%

Algodão R$ 92,82 0,24%

Boi a Vista R$ 138,00 0,00%

Soja Disponível R$ 73,10 -0,41%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.