Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 02/12/2020

Cidades - A | + A

VIDA SAUDÁVEL 15.10.2020 | 09h09

Médica picada por jararaca relata recuperação rápida e volta aos atendimentos

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

A médica Dieyenne Saugo retornou aos atendimentos em clinica de emagrecimento cerca de dois meses após ser picada por uma cobra jararaca, em Nobres (146 a Médio-Norte de Cuiabá). Devido ao estado de saúde gravíssimo, ela ficou 20 dias internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.


Leia também - Candidatos a prefeito de Cuiabá participam do primeiro debate na TV Vila Real

 

Em sua rede social, a profissional informou que sua recuperação está sendo muito rápida e vai detalhar melhor todo o processo.


“Vou falar sobre a evolução da minha recuperação. Estou com o movimento dessa mãe quase perfeito e muito feliz. É uma conquista. Tive lesão dos nervos , que comprometiam o movimento dos dedos e das mãos, graças a Deus. Minha recuperação está sendo muito mais rápida que os médicos achavam”, explicou a médica na noite de quarta-feira (14).


Dieynne afirma que ainda tem acompanhamento médico com a equipe paulista e garantiu que a boa recuperação se deve também a ser uma pessoa saudável, que se alimenta e exercita.


“Isso se deve a minha saúde. Me alimentar corretamente, praticar atividade física, manter uma rotina de atleta. Não atleta de alta performance, mas atleta amadora, que faz muitos esportes”, relata.


De volta ao trabalho, ela anuncia programa de emagrecimento da “Drª. Fit”, como se intitula nas redes sociais. O protocolo Detox atende a necessidades de cada um dos pacientes individualmente.


A profissional foi picada pelo animal no braço e no pescoço. Ela foi trazida em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e internada em hospital particular de Cuiabá.


A família fez uma vaquinha virtual para arrecadar dinheiro e pagar despesas de transporte em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea para São Paulo. A médica informou que poderia morrer se permanecesse em Cuiabá, pois seu estado era gravíssimo.


Em postagem ela alegou que não havia médico especialista para seu caso na cidade. A publicação gerou repúdio do Conselho Regional de Medicina (CRM), que destacou todo o bom atendimento que a médica recebeu e que salvaram sua vida logo após ser picada.


Ela ficou 20 dias internada e toda sua evolução foi publicada nas redes sociais. Após alta, foi até Aparecida do Norte, pagar promessa por ser sobrevivido.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 02/12/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 60,50 -0,82%

Algodão R$ 127,85 0,33%

Boi à vista R$ 254,60 0,64%

Soja Disponível R$ 154,50 0,32%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.