Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 30/11/2020

Cidades - A | + A

em poucos minutos 22.10.2020 | 07h26

Morte de homem por choque foi causada por obra irregular

Facebook Print google plus

JuinaNews/Reprodução

JuinaNews/Reprodução

Após a morte do trabalhador Paulo Roberto Mezz, 55, que levou uma descarga elétrica e faleceu em Juína (735 km a noroeste de Cuiabá), uma equipe de segurança da Energisa foi até o local e constatou que a distância entre a obra e a rede elétrica estava irregular.

 

Por meio de nota, a concessionária de energia elétrica apontou que a altura da rede de distribuição estava regular. Contudo, a distância entre a obra e o sistema elétrico era menor que 1,5 metros - valor mínimo permitido.

 

Leia também - Trabalhador morre após levar descarga elétrica em obra na zona rural de MT

 

"A concessionária alerta que realizar atividades próximo à rede elétrica sem prestar atenção nas estruturas e cabos elétricos ao redor é uma combinação muito perigosa. Como os cabos são energizados, um rolo de pintura que encoste neles pode ter como consequência um acidente com ferimentos graves ou até mesmo um acidente fatal", apontou a Energisa.

 

A concessionária reforçou sobre a necessidade de uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), respeito à distância mínima permitida e evitar a aplicação de extensores em cabos durante pintura de fachadas.

 

O caso

Conforme noticiado pelo , após a descarga elétrica, registrada na tarde de terça-feira (20), o Corpo de Bombeiros foi acionado. Contudo, quando os agentes chegaram ao local profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) já socorriam a vítima.

 

O trabalhador chegou a ser encaminhado ao hospital municipal, mas não resistiu às lesões provocadas pelo choque e faleceu.

 

Confira a nota completa

 

"A Energisa lamenta o acidente ocorrido ontem em Juína.  A empresa está acompanhando as investigações. A equipe de Segurança da empresa esteve no local e confirmou que a rede de distribuição de energia está na altura correta e que a distância entre a obra e a rede elétrica estava menor do que o permitido pelas regras de segurança do trabalho. Para obras como esta, é preciso manter pelo menos 1,50 metros de distância da rede de distribuição, o que deve ser observado pelo contratante do serviço.
 
A concessionária alerta que realizar atividades próximo à rede elétrica sem prestar atenção nas estruturas e cabos elétricos ao redor é uma combinação muito perigosa. Como os cabos são energizados, um rolo de pintura que encoste neles pode ter como consequência um acidente com ferimentos graves ou até mesmo um acidente fatal.
 
A Energisa orienta a todos que trabalham com obras que sigam algumas dicas para evitar se colarem em situações de risco: sempre use os equipamentos individuais de segurança; Mantenha distância segura da rede elétrica (cerca de 2 metros), principalmente ao movimentar materiais metálicos, como barras de ferro e arames; Ao realizar pintura de fachadas, ev​ite o uso de extensores nos cabos, pois eles poderão se aproximar ou tocar a rede elétrica; A montagem de andaimes deve ser planejada e com sinalização correta quando estiver próxima à rede de energia. Sempre que possível a rede deve ser protegida por mantas isolantes, instalada por profissional qualificado. Cuidado ao manobrar caminhões perto da rede elétrica; verifique a altura do caminhão e da rede e evite descarregar materiais debaixo da rede elétrica.
 
Consulte um profissional qualificado sempre que for interagir próximo a rede elétrica ou consulte a sua distribuidora de energia elétrica. Caso perceba alguma situação de risco, entre em contato com a Energisa: 
 
·         Aplicativo para celular Energisa On (disponível no Google Play ou App Store) 
·         Call Center 
·         Site www.energisa.com.br 
·         www.facebook.com/energisa"

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 30/11/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,50 -0,81%

Algodão R$ 126,42 0,73%

Boi à vista R$ 252,95 0,03%

Soja Disponível R$ 160,00 0,63%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.