Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 22/10/2020

Cidades - A | + A

CUIDADO REDOBRADO 23.07.2020 | 09h37

Máscaras de tecido também têm prazo de validade e devem ser descartadas

Facebook Print google plus

Fernando Campos

Fernando Campos

O uso de máscaras é obrigatório em todo estado de Mato Grosso, conforme Lei 11.110 de 22 de abril de 2020, como forma de combate ao novo coronavírus. O seu uso diário pode acabar desgastando o item a ponto de ele perder sua função de proteger. Desta forma, o descarte e a substituição são fundamentais para ajudar no controle da transmissão doença.

 

O médico auditor de Mato Grosso Saúde, Joaquim Spadoni, orienta que o momento ideal para a troca das máscaras é quando a máscara apresentar qualquer tipo de defeito, seja o tecido que ficou fino e desgastado, sejam as alças que perderam a sua função elástica, ou se apresentarem furos ou outros danos, elas precisam ser trocadas.

 

Leia também - 13 apostadores de MT acertam números da Quina e levam R$ 39 mil

 

A melhor forma de realizar o descarte da máscara, segundo o médico, é, primeiramente, higienizá-las corretamente, colocá-las em um saco plástico e então realizar o descarte no lixo comum.

 

“O ato da limpeza da máscara antes do descarte é importante para evitar a transmissão do covid-19 aos trabalhadores de coleta de lixo, catadores e até mesmo dos que trabalham nos lixões”, reforça.

 

Quanto ao melhor material, Spadoni informa que é preferível o uso de tecidos 100% algodão e em três camadas, como também recomenda a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e evitar materiais sintéticos.

 

“Existem muitos estudos sobre a quantidade de camadas, pois há uma questão entre a efetividade (ato de proteção) e a respirabilidade (capacidade do ar passar pelo tecido): quando mais fechada a trama do tecido mais efetiva a máscara será, porém, pode ficar mais difícil para respirar através dela. Os testes mostraram que o algodão puro (de camisa, fronhas, lençóis) é o melhor tecido. Já o tecido de algodão grosso, como o brim, pode ser usado em duas camadas pela sua espessura”, esclarece.

 

Já sobre as máscaras de Tecido Não Tecido, popularmente conhecida como TNT, a orientação da Anvisa é que elas não sejam lavadas e reutilizadas. Mas, de acordo com o dr. Joaquim Spadoni, os materiais sintéticos apresentam muitas variações em suas estruturas e o melhor a se fazer é seguir as recomendações dos produtores. 

 

Vale lembrar

As máscaras devem ser trocadas sempre que ficarem úmidas ou a cada 4 horas. Isso garantirá uma boa filtragem do ar.

“Sempre leve dois sacos plásticos, um para transportar as máscaras limpas, e um saco extra para as sujas e contaminadas. A limpeza pode ser feita, normalmente, com água e sabão”, ressalta o doutor Spadoni.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Como você avalia a ausência de um candidato convidado para debater com adversários?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 22/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 57,50 1,77%

Algodão R$ 118,67 3,64%

Boi a Vista R$ 242,24 0,00%

Soja Disponível R$ 156,30 0,35%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.