Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 14/08/2020

Cidades - A | + A

Deu em A Gazeta 26.06.2020 | 07h40

MT terá picos da covid até 2021

Facebook Print google plus
Dantielle Venturini

redacao@gazetadigital.com.br

Mayke Toscano/Secom-MT

Mayke Toscano/Secom-MT

Mato Grosso viverá picos da covid-19 ainda em 2021. Mesmo com a curva “descendente”, vários municípios que compõem as regiões centro norte e oeste do Estado só devem atingir o número máximo de infectados em março do próximo ano. Isso porque o vírus não avança de maneira igual em todo o extenso território mato-grossense. Assim, ao longo do próximo ano, ainda teremos registros de casos que devem seguir por tempo indeterminado.

 

Os apontamentos são do estudo “Evolução da Covid-19 em Mato Grosso: panorama atual e projeções para as regiões de saúde”, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que revela ainda que 6 regiões devem atingir o pico entre julho e agosto próximos e outras 5, em setembro. Assim, o Estado deve atingir o ápice da doença em setembro deste ano, quando chegará a mais de 300 mil infectados.

 

O levantamento mostra as projeções para as regiões de saúde no Estado e diferenças importantes na velocidade do aumento de número de casos (transmissibilidade), o que reflete em expressiva variação entre número de dias estimados desde o primeiro caso e o número máximo de infectados (pico) em cada região.

 

Professoras do Instituto de Saúde Coletiva da UFMT, Lígia Regina de Oliveira e Ana Paula Muraro explicam que após atingir o pico, a curva epidemiológica decresce. Contudo, a desaceleração dá-se lentamente, ou seja, a disseminação do vírus permanece e o número de infectados se espalha ao longo do tempo até cessarem os casos. “É importante destacar que nas regiões em que a velocidade de transmissão é mais lenta e, consequentemente, o pico é previsto para uma data mais distante, a proporção da população infectada é menor”.

 

Confira reportagem completa na edição do Jornal A Gazeta

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

marcos - 26/06/2020

Não sei quem é mais louco,ou a UFMT ou vocês de colocarem uma matéria dessa.

Priscila - 26/06/2020

Agora vcs viraram Deus pra saber quando é que termina as coisas ao invez de publicar coisa boa publicam só merda vai caçar o que fazer que é vai pesquisar matéria descente pra publicarem o Deus que servimos nao descansa ele é maior que qualquer vírus maldito e eu creio que Deus não deixará está situação ir além do normal para de publicar coisas para amendontrar a população que já estão pirados com tanta informação errada fazendo favor em vez de publicar essas coisas vão orar pela nação brasileira que normalizar as coisas pelo amor de Deus para com essa palhaçada .

2 comentários

1 de 1

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 14/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,00 0,46%

Algodão R$ 92,10 -0,16%

Boi a Vista R$ 134,50 -0,61%

Soja Disponível R$ 65,90 0,76%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.