Publicidade

Cuiabá, Domingo 20/09/2020

Cidades - A | + A

Proteção animal 30.05.2020 | 12h39

ONGs de proteção animal buscam doações para se manter

Facebook Print google plus
Izabelle Borges - Especial para o GD

izabelle@gazetadigital.com.br

Divulgação

Divulgação

ONGs de Cuiabá têm queda em arrecadação durante pandemia e buscam doações para manter animais resgatados e fazer a manutenção de abrigos. São 942 animais, entre cães e gatos, que precisam de atenção para a alimentação e hospedagem.

 

Entre dívidas e necessidades básicas, 3 abrigos contam ao um pouco de suas dificuldades e explicam como os ajudar a manter as portas abertas e cuidando dos animais resgatados. 

 

A Associação Matogrossense Voz Animal (AVA), que realizou uma vakinha, contou ao que encerrou a arrecadação online após ficar um mês sem receber nenhuma doação. “A gente estava precisando do dinheiro para pagar os funcionários”, diz a médica Maria das Dores Gonçalves da Silva, presidente da Associação.

 

Divulgação

Dilvugação

cachorro, ava

 


 

Maria Das Dores, médica cirurgiã, contou que a arrecadação estava programada para acontecer por 60 dias, mas após o tempo sem depósitos, encerraram para poder fazer o resgate do valor já precisavam para saudar o pagamento dos dois funcionários do abrigo.

 

A AVA cuida de 350 animais e precisa construir mais canis e gatis, já que os animais estão aglomerados e isso está causando muitas brigas. A presidente lembra que precisam também de materiais de limpeza, já que o processo de despoluição do ambiente tem que ser diário e esse é um grande gasto para a associação.

 

Além disso, o abrigo precisa alimentar os animais e tem estoque para duas semanas, no caso dos gatos, e um mês para os cães. Entretanto, a reserva de ração canina ainda não foi paga.

 

Divulgação

gato, lunaar

 

Já o Projeto Lunaar, Luta e União de Amigos para Animais em Risco, que cuida atualmente de 400 animais, tem estoque para mais 3 dias, a contar da quarta-feira (27) passada, e precisa de doações para a alimentação dos bichos.

 

A diretora da ONG, Fernanda Petrilli, conta ao que mesmo que o número de adoções tenha aumentado, o número de abandonos e resgates aumentou. “A gente tá pegando muito animal, então o gasto aumentou bastante”, explica.

 

Em contrapartida, o número de arrecadação diminuiu drasticamente, uma vez que o Lunaar contava com um calendário de eventos que visavam o recolhimento de ração e agora depende exclusivamente de doação direta.

 

Já a situação da OPAA - Proteção ao Meio Ambiente e aos Animais, que abriga 192 animais, é ainda mais delicada. A presidente, Ivone Galindo, diz que conta com poucos voluntários e luta com apenas a sua remuneração somada a algumas poucas doações para manter o abrigo situado em uma chácara. "Até agora, contamos apenas com meu salário e com a ajuda de algumas pessoas que ainda se sensibilizam. Mas esse contexto de isolamento tem prejudicado terrivelmente as doaçoes", conta.

 

Ela conta que não possuí estoque de ração, comprando semanalmente, dada a dificuldade de levantar fundos. Além disso, menciona que acumula uma dívida em torno de R$ 17 mil. ”As dívidas estão em torno de R$ 8.000 reais em veterinárias, R$ 2.600 reais de ração, R$ 7.000 reais de empréstimos que venho fazendo para "tapar buracos" e garantir pelo menos a ração e algum atendimento veterinário emergencial”, desabafa.

 

Ivone conta que até a limpeza do terreno está comprometida, uma vez que ela tem que fazer tudo sozinha. “A chácara onde fica o abrigo precisa ser roçada pelo menos a cada 3 meses. Mas nas últimas vezes só conseguimos pagar para roçar dentro do abrigo. Há necessidade de roçar todo o espaço pois com o mato alto, aparecem muitas cobras”, diz ela.

 

Mesmo trabalhando o dia todo, Ivone diz que se disponibiliza para buscar as doações, dada a urgência que os bichinhos demandam. A presidente também nos conta que existem várias formas de ajudar o abrigo, que vão desde a doação em conta bancária até o pagamento de castração, que pode ser feita diretamente nos consultórios veterinários usados pelo abrigo.

 

O OPAA está lançando a campanha “Associado Benfeitor Fiel”, que possibilita o pagamento de uma associação mensal no valor desejado pela pessoa. Ivone explica que o associado se compromete com contribuição, em dinheiro ou ração, e em troca recebe descontos nos parceiros do abrigo. Para participar, o interessado deve entrar em contato com a ela pelo contato 65 9641-0879.

 

Divulgação

cachorro, cego, lunaar

 

Para ajudar o Projeto Lunaar
Banco do Brasil

Susielene R. Monteiro Camargo Barbosa

Ag 1216-5

CC 208691-3

CPF 854.753.271-49


Nubank

Carla Fahima Narçay Milas

Conta 479421-5

Ag 0001

CPF 021.401.771-00


Banco Bradesco

Susielene R. Monteiro Camargo Barbosa

Ag 417

CC 126874-0

CPF 854.753.271-49


Caixa Econômica

Fernanda Petrilli C Souza

CC 158561

Ag 2295

Op 013

CPF 049.837.331-24


Picpay

Procurar por projetolunaar

 

Dilvugação

cachorro, ava

 

Para ajudar a AVA-MT

Unicred
Conta aberta
Banco 136
Ag 2305
Cc 29114 5


Banco do Brasil
C/C 136000-0
Ag 3325-1

 

Divulgação

gato, lunaar

 

Para ajudar a OPAA - Proteção ao Meio Ambiente e aos Animais
Banco do Brasil

Ivone Galindo

Ag. 2128_8
C/C 8963_X


Caixa Econômica

Ivone Galindo

Ag.1496
Poupança 9553_5
Operação 013

 

Para doar castração ao OPAA

"Bendita Pata"

Endereço: R. Mal. Mascarenhas de Morães, n. 254 - Duque de Caxias, Cuiabá - MT, 78043-352

 

"Clínica Veterinária do Povo" - Unidade Monte Líbano

Endereço: Av. República do Líbano, 1620 - Jardim Monte Libano, Cuiabá - MT, 78048-135 

Veterinário: Dr. Guilherme

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Onze candidatos disputam o Senado, você acha que o número amplia o leque de propostas ou mostra a desunião da classe política?

Parcial

Edição digital

Domingo, 20/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 24,25 1,04%

Algodão R$ 95,27 -0,49%

Boi a Vista R$ 135,50 0,06%

Soja Disponível R$ 68,00 -1,23%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.