Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 18/09/2020

Cidades - A | + A

superando a crise 09.08.2020 | 16h57

Pai e filho se unem para empreender durante a crise na pandemia

Facebook Print google plus
Mariel de Mattos, especial para o GD

mariel@gazetadigital.com.br

Reprodução

Ricardo e Edson

 

Os trabalhadores brasileiros estão enfrentando a crise sanitária do novo coronavírus, mas também a crise financeira que a doença trouxe. Em tempo de pandemia, muitas pessoas perderam empregos e com o Edson Sousa, 63 anos, não foi muito diferente.


Edson é serralheiro desde os 20 anos e sempre sustentou sua casa, fazendo trabalho com grandes estruturas, portões e grades, porém, esse ano os contratos e encomendas foram diminuindo e sua renda ficando cada vez menor.


Foi pensando nessa dificuldade que ele e o seu filho Ricardo Sousa, 28 anos, resolveram se unir para empreender e tentar mudar esse cenário em casa fazendo móveis em estilo industrial.


Tudo começou em 2019, quando Ricardo decidiu morar sozinho. Para presenteá-lo, Edson acabou fazendo alguns móveis para a casa nova. Esse presente abriu portas para encomenda com uma amiga de Ricardo, que amou o trabalho.


Então, no dia 21 de julho de 2020, Ricardo resolveu ajudar seu pai postando fotos dos móveis no Twitter e ficou surpreso com a quantidade de interações. A publicação rendeu mais de 100 orçamentos e assim eles decidiram criar redes sociais para divulgar o novo empreendimento.


“Acho que temos que agradecer a todos que compartilharam o trabalho de meu pai e vieram falar com a gente. Se não fosse o Twitter, acho que nada disso estaria sendo possível", comenta o filho.

 
Ricardo é publicitário e usou seu conhecimento para criar a marca do empreendimento no Instagram e ajuda seu pai com a divulgação e os orçamentos.

 


Além disso, essa união no trabalho também possibilitou a ambos novos conhecimentos e a relação entre pai e filho que sempre foi ótima está só melhorando.


Ricardo está aprendendo com o pai sobre a criação dos móveis e ajuda também na pintura e mão de obra dos móveis. “Aprendi bastante a entender sobre os materiais e o estilo para ajudar a vender e repassar isso pro cliente.”


Já Edson, está se aproximando ainda mais do lado profissional do seu filho. “Sinto que estou conhecendo o universo dele melhor e aprendendo coisas novas com tudo isso, saindo da minha zona de conforto.”


Apesar das dificuldades por serem novos no ramo, eles encontraram muito apoio na internet e também de indicações de amigos. O empreendimento serviu para ajudá-los financeiramente e também é gratificante por ser familiar e feito com muito carinho.

 

“Somos bastante unidos. Meu pai e minha mãe foram os que mais me incentivaram na vida. Tudo que eu queria fazer de bom, claro, eles apoiavam e com isso eu vi essa oportunidade de ajudar a minha família e retribuir de alguma forma”, finaliza Ricardo.

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Denúncias de mulheres contra agressores demoram vir à tona por conta de posição social?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 18/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,35 0,74%

Algodão R$ 93,43 0,43%

Boi a Vista R$ 131,00 0,00%

Soja Disponível R$ 67,70 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.