Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 04/12/2020

Cidades - A | + A

Decisão momentânea 26.10.2020 | 11h03

Radares eletrônicos são retirados de três avenidas de Cuiabá

Facebook Print google plus

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Quem trafega pelas avenidas Arquimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho), Professora Edna Affi (Torres) e Miguel Sutil (Trincheirona) deve ter percebido a ausência dos radares eletrônicos. A retirada dos equipamentos, segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), ocorreu para que haja a instalação de nova tecnologia. Além disso, o número de câmeras de videomonitoramento será ampliado, passando de 30 para 42 equipamentos. Tal ação foi firmada em contrato com consórcio responsável pela prestação dos serviços, pelo valor de pouco mais de R$ 10,4 milhões e com validade de 30 meses.

 

Segundo a Semob, os trabalhos que foram executados em algumas avenidas da Capital foram apenas os de reparos nos equipamentos existentes que apresentaram algumas avarias, prejudicando a funcionalidade dos aparelhos. Portanto, esses serviços não fazem parte do novo contrato de aquisição realizado entre a Prefeitura de Cuiabá, por meio da pasta, com uma empresa especializada.

 

O contrato anterior ao mencionado pela Semob foi firmado entre o Município e a Cuiabá Monitoramento de Trânsito (CMT) e compreendeu o período de junho de 2014 a junho de 2019. O valor da parceria ficou em R$ 39 milhões e compreendia 44 lombadas eletrônicas, 44 radares fixos, 55 detectores de avanço semafórico, 30 câmeras de monitoramento, uma unidade móvel de monitoramento, dois radares móveis, dois painéis de mensagens variáveis, 30 talonários eletrônicos de infração, um sistema de apoio a JARI e uma Central de Inteligência de Controle de Trânsito.

 

Já o novo contrato foi realizado por meio de concorrência pública e efetuado para cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) de 2019, firmado entre o Ministério Público do Estado (MPE) e o governo municipal. Esse novo contrato segue os mesmos moldes dos trabalhos que já vinham sendo executados na Capital. Lembrando ainda que essas melhorias são necessárias para dar continuidade à prestação de serviço de fiscalização eletrônica, informou, em nota, a Semob.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

sampaio - 27/10/2020

" 10,4 Milhões para multar ?? só cego mesmo para não ver que existe algo suspeito nesse contrato...

alberto - 26/10/2020

Melhoria? Prestação de Serviços? deve ser uma piada...não vejo NADA de educação no trânsito somente MULTAS...o negócio é multar para angariar recursos para os ratos fazerem políticas pessoais...e nada é investido na mobilidade urbana....

TEDA - 26/10/2020

INDUSTRIA DA MULTA, QUANDO É PRA ARRECADAR RAPIDINHO ELES DAO JEITO DE INSTALAR, AGORA O VIADUTO DA BEIRA RIO COM UM CONGESTIONAMENTO DE 40 MINUTOS NO FINAL DA TARDE, E QUASE NINGUÉM TRABALHANDO LA, ISSO NINGUÉM ENXERGA

3 comentários

1 de 1

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 04/12/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 59,80 -0,33%

Algodão R$ 126,90 -0,91%

Boi à vista R$ 249,16 -1,37%

Soja Disponível R$ 153,00 -0,97%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.