Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 14/10/2019

Cidades - A | + A

acordo com governo 21.08.2019 | 12h37

Sintep afirma que parte de servidores segue sem salário

Facebook Print google plus
Ana Flávia Corrêa

anaflavia@gazetadigital.com.br

(Atualizada às 14h30) Parte dos servidores da rede estadual de educação não receberam a primeira parcela da restituição dos salários cortados durante a greve que durou 75 dias. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep). Governo de Mato Grosso se posicionou sobre o assunto nesta tarde. 

 

Leia também - Terceirizados da UFMT encerram greve após recebimento de salário atrasado

 

O acordo firmado pelo governador Mauro Mendes (DEM) era de que nesta terça-feira (20), as faltas dos meses de maio e junho seriam restituídas. Os valores de julho e agosto estão previstos para serem pagos no dia 20 de setembro. 

 

"Informações que tem chegado na sede central do Sintep dão conta que não houve nenhum tipo de critério técnico quanto a não inclusão dos trabalhadores da Educação nesta folha complementar do dia 20. Há um número significativo de profissionais que não receberam, até mesmo aqueles que retornaram antes do encerramento da greve", diz trecho de nota emitida pelo sindicato. 

 

Uma reunião acontece nesta quarta-feira (21) com a Secretaria de Estado de Educação para resolução dessas pendências. A reportagem aguarda posicionamento da pasta. 

 

A greve 

 

Com início no dia 27 de maio, a greve de 2019 foi a maior da história da categoria. Os servidores da educação manifestavam, entre outras coisas, pelo cumprimento da lei 510/2013, que prevê a dobra do poder de compra. 

 

Houve o corte de salários dos servidores que aderiram ao movimento. Após posicionamento do governo, profissionais decidiram em assembleia dar fim ao movimento no dia 9 de agosto. 

 

"Não houve um posicionamento efetivo do governo, e a categoria reafirma, que caso o governo integralize e não apresente uma proposta ate a próxima data base próxima no meio do ano de 2020, nós poderemos ter uma nova greve, inclusive no estado de Mato Grosso", afirmou o presidente do Sintep, Valdeir Pereira, na ocasião.

 

Posição do governo 

O governo do Estado afirmou que para equalizar as questões referentes ao pagamento do ponto que havia sido cortado durante o período de paralisação dos servidores uma folha suplementar será paga na próxima terça-feira (27), com os valores dos meses de maio, junho e julho.

 

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

O que você pensa sobre a CPI da Lava Toga?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 14/10/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,65 0,00%

Algodão R$ 94,70 0,52%

Boi a Vista R$ 131,00 1,28%

Soja Disponível R$ 65,80 0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.