Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 22/10/2020

Cidades - A | + A

Dia mundial 11.04.2020 | 10h33

Tênis de mesa ajuda portadores do Mal de Parkinson melhorarem a qualidade de vida

Facebook Print google plus

Divulgação

Divulgação

O sábado, 11 de abril, marca o Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson. Há exatos 203 anos, em 1817, o cirurgião inglês James Parkinson descrevia a doença degenerativa pela primeira vez, em um estudo científico, caracterizada pela morte de células do cérebro responsáveis pela produção de dopamina, uma substância que controla os movimentos do corpo.

 

Já se passaram mais de dois séculos da descoberta da doença. E hoje se sabe que o tênis de mesa é uma das atividades mais importantes para que os portadores do Mal tenham uma melhor qualidade de vida. Um estudo completo será apresentado na reunião anual da Academia Americana de Neurologia, no dia 25 deste mês, em Toronto (CAN), que deve ser realizada através de videoconferência.

 

Quando a dopamina é reduzida, as pessoas começam a apresentar sintomas como tremores, membros rígidos, problemas de postura, marcha e equilíbrio, movimentos lentos e alterações na fala. É exatamente neste sentido que os cientistas da Universidade de Fukuoka, no Japão, baseiam seus estudos. Segundo eles, o tênis de mesa é um exercício que consegue melhorar a coordenação entre o olhar e os movimentos da mão, aprimora os reflexos e estimula o cérebro.

 

De acordo com os cientistas japoneses, 12 pessoas foram testadas. A média de idade dos pacientes era de 73 anos e todos praticaram tênis de mesa uma vez por semana, durante seis meses, por cinco horas, com orientações de jogadores mais experientes. Além disso, faziam exercícios de alongamento. Duas avaliações foram feitas: uma após três meses do início da pesquisa e outra ao final.

 

Outros estudos maiores estão sendo organizados, mas os resultados dos primeiros testes foram animadores. Os pacientes mostraram melhorias significativas na fala, na caligrafia e em ações simples do dia a dia, como se vestir, levantar da cama e caminhar. Houve resultados interessantes também na postura, rigidez, expressão facial, além de evolução de movimentos e melhoria dos tremores nas mãos.

 

O fato é atestado por quem tem a doença e pratica a modalidade. A Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF) realizou, em 2019, o I Mundial para Atletas com Parkinson. Dois brasileiros participaram e ganharam medalhas no torneio: o santista Edmur Mesquita e o carioca Roberto Morand. Enquanto o primeiro se aproximou do esporte exatamente por causa do Parkinson, o segundo já jogava como lazer e passou a praticar com mais ênfase após ser diagnosticado com a doença.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Como você avalia a ausência de um candidato convidado para debater com adversários?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 22/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 57,50 1,77%

Algodão R$ 118,67 3,64%

Boi a Vista R$ 242,24 0,00%

Soja Disponível R$ 156,30 0,35%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.