Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 04/12/2020

Cidades - A | + A

DESAPARECIDO HÁ 1 ANO 12.10.2020 | 07h18

'Uma hora esse menino vai aparecer', confia mãe de Samuel

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

“Estou confiante em Deus. Uma hora esse menino vai aparecer”, afirma Anelice Silva. Ela é mãe de Samuel Victor da Silva Gomes Carvalho, 7, que está desaparecido há um ano. Ele sumiu após pular o muro de casa para brincar na rua, em Rondonópolis (215 km ao Sul da Capital). Desde então vários alarmes falsos indicaram a localização do menino, mas chegando ao local nenhum era Samuel.


“Recebi várias ligações de pessoas dizendo que tinham visto meu filho. Mas nunca era ele. Fui com a polícia em alguns lugares, mas a informação era falsa. Até recebi foto de um menino que estava procurando os pais, ele até lembrava Samuel, mas não era. Esse devia ter uns 9 anos, meu filho está com 7”, contou a mãe ao .


Desde que o filho sumiu, a família vive numa constante busca por informações. As redes sociais de Anelice estão cheias de publicações diárias com fotos de Samuel. Em uma das postagens ela escreve: “Já quase um ano meu menino, que você está desaparecido. Dói muito cada dia que se vai e nem uma noticia sua. Até quando essa dor, até quando isso”.

 

Leia também - Em dois dias, vaquinha do dono do ‘Bar do Arcanjo’ arrecada dobro da meta


Logo que o menino sumiu e as buscas começaram, a mãe recebeu vários trotes de pessoas pedindo dinheiro dizendo que estavam com Samuel queriam resgate. A Polícia Civil investigou e constatou que não havia sequestro. Depois desse período, as ligações maldosas pararam. Hoje o que há são pessoas querendo ajudar, mas os comunicados não levam ao menino.


Anelice tem outros 3 filhos. César, 4, João, 2, e Ana, 9 meses. A mulher estava na reta final da gravidez quando o filho sumiu. O mais velho é o que mais pergunta. “Sempre que ele vê uma foto ele pergunta do ‘Muel’, onde que ele está”, conta mãe.


Os filhos não brincam mais na rua. Sempre que pedem a resposta é negativa e isso se aplica às crianças da vizinhança. “Sempre que vejo algum na rua eu falo para ir para casa. Me dá muita angustia ver criança na rua. O meu mais velho já sabe. Não deixo ele ir na rua, ai ele fala: é né mãe, é perigoso, podem me carregar também”.


Anelice mora com os 3 filhos em Rondonópolis. A mãe, avó das crianças, que morava com eles, se mudou para área rural. “Meu coração de mãe diz que ele está vivo. Tenho que confiar e ter fé”, destaca a mulher que tem em Deus seu principal amparo para superar a dor da ausência do primogênito e cuidar dos outros 3 pequenos.


Investigação
A Polícia Civil foi procurada e informou que a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM) de Rondonópolis segue com inquérito do sumiço de Samuel.


“Nas investigações, foram ouvidas diversas testemunhas sobre os fatos, incluindo vizinhos, familiares, conhecidos da igreja que a vítima frequentava, profissionais da escola onde o menor estudava. Também foram realizadas medidas de Polícia Judiciária na tentativa de esclarecer os fatos, contudo até o presente momento não existem indícios da prática de outros crimes, portanto a Delegacia da Mulher continua trabalhando com a hipótese de desaparecimento”, diz trecho do comunicado da polícia.

 

Reprodução

adesivo samuel

 

Os investigadores realizaram diligências em Campo Verde, mais recentemente, por conta de comunicado que Samuel teria sido visto na cidade, mas não era ele. Todas as informações repassadas á polícia são checadas.

 

Panfletos estão esplhados pela região de Rondonópolis e veículos foram adesivados com o rosto de Samanuel.


Denúncias que possam ajudar e encontrar o menino podem ser encaminhadas por meio do 197 do telefone (66) 3423-1754 e através do aplicativo WhatsApp (66) 9 9937-5462.


O caso
Samuel morava com a avó, Lucineide Silva. No dia do desaparecimento, ela se afastou do menino por alguns minutos para ir até a cozinha. Quando voltou ao quarto onde estavam, notou a falta da criança.

 

A suspeita é de que ele tenha pulado o portão e fugido. De acordo com os familiares, era comum que a criança andasse pela vizinhança para brincar com os amigos.

Vídeo

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 04/12/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 59,80 -0,33%

Algodão R$ 126,90 -0,91%

Boi à vista R$ 249,16 -1,37%

Soja Disponível R$ 153,00 -0,97%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.