Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 06/08/2020

Cidades - A | + A

critica oms 18.06.2020 | 17h02

Veja vídeo - Médico defende ivermectina e hidroxicloroquina de forma preventiva

Facebook Print google plus

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

Uso da hidroxicloroquina ainda é assunto polêmico quanto ao tratamento da covid-19. A Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu testes e não recomenda a prescrição. Já o Ministério da Saúde (MS) aplicou a indicação do medicamento para quem também tem sintomas leves, nas era só em casos graves.

 

O médico especialista em homeopatia, Marco Aurélio Silva, indica o uso da substância de forma preventiva e ainda defende associação a ivermectina para resultados baratos e satisfatórios.


Leia também -Se fizermos o dever de casa, em julho os casos começam a cair, diz Emanuel

 

Em entrevista ao Jornal do Meio Dia, da TV Vila Real, o médico afirmou que o tabu quando a recomendação dos medicamentos se dá por conta de interesses políticos da OMS e dos governos. Pois “ninguém quer solução barata para a covid”.


Marco Aurélio pontua que ambos medicamentos são usados há décadas e que em meio a uma pandemia não é o momento de discutir evidência médica. A hidroxicloroquina é usada há 47 anos e a ivermectina há 80.


De acordo com o profissional da saúde, um dos estudos mais avançados quanto ao uso dos medicamentos associados está sendo desenvolvido em Porto Feliz (SP). Pessoas que usaram os remédios como prevenção ou com sintomas leves tiveram bons resultados na contenção do avanço da covid.


“A ingestão da ivermectiva há cada 15 dias, de acordo com a dose, tem surtido efeitos preventivos melhores do que o uso das máscaras”, destaca.


Segundo o médico, a ivermectina deve ser usada quinzenalmente e a hidroxicloroquina toda semana. As doses devem considerar o peso corporal de cada paciente.


A forma preventiva demonstrou melhor desempenho, no entanto o tratamento precoce, antes da fase viral também tem bons resultados.


Questionado sobre os efeitos colaterais gerados pelo uso da hidroxicloroquina, argumento principal para a contraindicação do remédio, o médico afirmou que tais prejuízos podem ocorrer pela dosagem consumida por longo período, o que não é o caso atual.


Na opinião do médico, o argumento dos efeitos colaterais não se sustenta. A hidroxicloroquina só não é recomendada para atender interesses comerciais e políticos de grandes laboratórios. “Mais faturamento do que a doença, só a guerra. É puro interesse comercial. O mal uso do capitalismo”, dispara.


A falta de atendimento adequado e liberação da medicação tem acarretado nas milhares de mortes registradas no país. “Estão deixando morrer as pessoas. Ela vai ao hospital com sintomas leves e mandam para casa, como se fosse gado para o matadouro. Ela piora e busca de novo o hospital ai já está muito grave”, relata.


Conforme o médico, a hidroxicloroquina pode ser usada sozinha, mas tem melhores resultados de associada a zinco e vitaminas. A ivermectina também pode ser usada isolada.


“Temos que quebrar os interesses e de agir por interesse. O agravamento da saúde das pessoas justifica a compra de respiradores e mais gastos”, pontua.


Hidroxicloroquina e ivermectina
A hidroxicloroquina é indicada no tratamento da malária e ivermectina é registrada como medicamento contra infecções causadas por parasitas. Estudos quanto a eficácia no tratamento de covid estão em andamento e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) indica que a decisão pelo uso ou não é do médico.

 

 

 

Vídeo

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Após a reabertura dos shoppings, você voltou a frequentar como antes da pandemia?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 06/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,45 -2,62%

Algodão R$ 92,20 -0,25%

Boi a Vista R$ 134,50 -0,37%

Soja Disponível R$ 64,95 -0,08%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.