Publicidade

Cuiabá, Sábado 08/08/2020

Economia - A | + A

Deu em A Gazeta 05.06.2020 | 08h01

Preço do gás em MT sobe pela segunda vez em 9 dias

Facebook Print google plus

João Vieira

João Vieira

Em pouco mais de uma semana, o preço do botijão de gás sofre segundo reajuste e acumula uma alta de 10%. Cotado na média de R$ 95,84 no Estado, preço atual do produto consome 11% da renda mensal de quase metade da população de Mato Grosso. Segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 40% dos mato-grossenses se mantém com rendimento médio de R$ 868. O ganho daqueles que sobrevivem com menos de um salário mínimo é impactado por uma despesa fixa, que só aumenta.

 

Majoração desse produto essencial torna ainda mais apertado o orçamento, avalia a consumidora Fernanda Ferreira, 34. Por mês, ela fatura em torno de R$ 1 mil com a produção de pão de queijo. O alimento, entregue assado para os clientes, aumenta o gasto mensal de gás. Na última compra, ela pagou R$ 98 pelo botijão. “A gente não repassa o aumento e perde dinheiro. Antes, comprava um botijão a cada 45 dias, agora é a cada 30”, detalha. Desde que perdeu o emprego, em março, Fernanda passou a produzir e comercializar os pães de queijo. “É a minha renda principal”, diz.

 

Quem também reclama do aumento de preços é Bruna Gabriela Antunes, 23. “Acho injusto, com o país passando por uma situação como essa. Além do mais, outros produtos também subiram, como alimentos, itens de beleza”. Autônoma há 5 anos, Bruna trabalha como maquiadora, mas com a pandemia suspendeu os atendimentos. Como precisava complementar a renda, passou a produzir tapiocas para vender. “Mesmo com os custos de produção, consigo essa renda extra”. A despesa com gás de cozinha dobrou, calcula. “Antes, comprava marmita. Agora cozinho em casa também”.

 

Revendedor de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) em Cuiabá, Humberto Botura projeta acréscimo de R$ 5 no preço do botijão nos próximos dias, com o reajuste acumulado de 10% no gás, nas refinarias. “Naquele último aumento, as distribuidoras repassaram alta de R$ 1,09 por botijão para os revendedores. Mas, no mercado local não houve aumento na ponta”, afirma.

 

Preços do (GLP) Mato Grosso (*)

Cáceres ..........................R$ 82,00
Cuiabá ............................R$ 93,48
Várzea Grande ................R$ 93,90
Rondonópolis ...................R$ 96,44
Alta Floresta ....................R$ 98,00
Sorriso ................................R$ 100
Sinop ..............................R$ 102,33

* Cotação média atual

Fonte: ANP

 

Confira reportagem completa na edição do Jornal A Gazeta

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Após a reabertura dos shoppings, você voltou a frequentar como antes da pandemia?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 07/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,70 1,47%

Algodão R$ 94,07 -1,49%

Boi a Vista R$ 133,75 0,22%

Soja Disponível R$ 64,10 0,16%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.