Publicidade

Cuiabá, Sábado 15/08/2020

Economia - A | + A

deu na gazeta 19.07.2020 | 07h14

Uso de cartões de crédito e débito assim como pagamento por aproximação crescem com a pandemia

Facebook Print google plus

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Desde o início do isolamento social, mais da metade da população (53%) está usando menos dinheiro e pretende manter este hábito, revela uma pesquisa divulgada pela Mastercard. Quando perguntados sobre as mudanças que acreditam que tenham vindo para ficar, 63% dos brasileiros citaram pagamentos por aproximação. Esta é mais uma das mudanças que foi acelerada
com a pandemia e que veio para ficar, de acordo com pesquisadores de varejo.


Leia também -Bloco quer pontuação extra para moradores de MT na Unemat

A forma de pagamento das compras já vem se modernizando nos últimos anos. Há mais de uma década, os cartões vem substituindo o cheque e o dinheiro. E no futuro as ferramentas digitais de pagamento devem ganhar cada vez mais espaço. Neste ano, o tema avançará mais, com a chegada do PIX, o novo sistema instantâneo de pagamentos e transferências que está sendo implementado pelo Banco Central (BC).

 

A atendente Simone Oliveira relata que mesmo antes da pandemia já estava habituada ao uso dos cartões de débito e crédito para efetuar pagamentos. Ela diz que a ferramenta é mais fácil e segura do que usar o papel moeda. Agora, além da preocupação com a insegurança de roubos, ela relembra que o uso do dinheiro aumenta o risco de propagação do coronavírus. “Independente disso, acredito que as formas de pagamento vão se modernizando para facilitar a nossa
vida e temos que acompanhar”.

 

A mesma facilidade ainda não tem o aposentado João Fernandes, 72, que prefere sacar a sua aposentadoria em dinheiro para pagar as contas. “Acho mais fácil pra pagar e fazer as compras do dia a dia. E cartão tem muita taxa”, justifica.


Nas lojas já é comum o uso dos cartões para receber os pagamentos. Ivonete Souza, gerente de uma loja de roupas, menciona que os cartões de débito e crédito movimentam mais de metade das vendas.


“Para nós a maior facilidade é com relação à segurança, porque além disso pagamos taxas às operadoras”.
Durante a pandemia, parte desse crescimento ocorre porque as pessoas estão fazendo mais compras online, devido ao isolamento social. Porém, o país não está tão diferente do restante do mundo. Segundo a Mastercard, no mundo quase metade dos consumidores planeja usar menos dinheiro, mesmo depois que a pandemia acabar.

 

Leia mais notícias sobre Economia na edição do jornal A Gazeta

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 14/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,45 2,05%

Algodão R$ 90,81 -0,08%

Boi a Vista R$ 137,30 0,04%

Soja Disponível R$ 67,00 -0,45%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.