Publicidade

Cuiabá, Domingo 12/07/2020

Esporte - A | + A

prisões autorizadas 01.06.2020 | 16h22

Depois de cenas de guerra, Doria manda investigar organizadas

Facebook Print google plus

Reprodução/Twitter

Reprodução/Twitter

A Polícia Militar de São Paulo já avisou.

 

Os principais chefes de torcidas organizadas já foram avisados.

 

Os torcedores não poderão participar de manifestações no mesmo dia que pessoas de outras ideologias forem às ruas.

 

E, principalmente, no mesmo local.

 

Leia também - Virna, ex-jogadora e medalhista olímpica no vôlei, testa positivo para covid-19

 

A imposição foi do governador João Doria.

 

Ele disse à cúpula da PM que não admitirá mais confrontos como os que ocorreram ontem na avenida Paulista.

 

Membros das torcidas dos quatro grandes, corintianos, palmeirenses, são paulinos e santistas, combinaram se opor contra o presidente Jair Bolsonaro.

 

A grande maioria com máscaras pretas.

 

Os defensores de Bolsonaro já estavam na principal avenida da capital, quando os torcedores organizados chegaram.

 

Houve confronto físico.

 

Duas pessoas saíram feridas.

 

E seis foram presas.

 

A intervenção da Polícia Militar evitou o pior.

 

Foram 200 membros da Tropa de Choque.

 

Com bombas de efeito moral e força física, os soldados separaram os dois grupos ideológicos.

 

Os torcedores respondiam com pedras e rojões.

 

Doria foi claro.

 

Não quer mais conflitos.

 

Os grupos se revezarão nos sábados e domingos.

 

E a cúpula da Polícia Militar vai além.

 

Investigará se houve orientação dos chefes das torcidas para que os torcedores tivessem atitudes violentas.

 

Batessem nas pessoas pró-Bolsonaro.

 

“Não haveria problema torcida convocar suas pessoas para se manifestar desde que isso fosse dentro da democracia. Grupos se excederam e quebraram a ordem. Se alguma torcida for identificada nesta linha, que convocou associados para comparecer [ao ato] de forma mais agressiva, será responsabilizada", disse o secretário-executivo da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel Alvaro Camilo.

 

Os presos pela PM carregavam rojões, artefatos químicos e canivetes.

 

Todos faziam parte das organizadas.

 

A orientação de Doria.

 

Se um grupo adversário chegar em um local e dia combinado por pessoas de outra ideologia, a ordem é prender.

 

Ele garantiu.

 

As cenas dantescas de ontem não se repetirão...

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Você acredita na eficácia das barreiras sanitárias implantadas em Cuiabá?

Parcial

Edição digital

Domingo, 12/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,45 -1,07%

Algodão R$ 92,58 -0,30%

Boi a Vista R$ 128,00 0,00%

Soja Disponível R$ 65,30 0,31%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.