Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 13/08/2020

Esporte - A | + A

relembre 13.04.2020 | 15h08

Entenda como o cantor Moraes Moreira deu ritmo à seleção brasileira de 1982

Facebook Print google plus

Divulgação CBF

Divulgação CBF

Por estes dias, tem-se falado muito na Copa de 1982. Parece que uma sensação de revival, uma necessidade de se retomar quem nós um dia já fomos, se tornou imperativa neste momento de quarentena.

 

A música de Moraes Moreira embalava cada partida da seleção naquela Copa, ressoando no rádio a alegria transmitida pelos jogadores em campo.

 

Leia também - Veja vídeo - Ginastas mostram um 'desafio do papel higiênico' de maneira diferente

 

Era uma ode à autoconfiança do brasileiro bom de bola, exaltando Zico, Garrincha, Sócrates, após a frase inicial e inquestionável: "O Rei aqui é Pelé, na terra do futebol."

 

Aquela fantástica seleção brasileira que encantou no Mundial ia muito além do futebol. Daí o seu sucesso e a tristeza recheada de orgulho causada pela derrota para a Itália.

 

Aquele time era um conceito, uma filosofia de vida, colorida de amarelo dourado e azul, símbolos de uma "Pátria de Uniforme", parafraseando Nelson Rodrigues e sua "Pátria de Chuteiras". Muitos dizem que nunca a seleção teve um uniforme tão bonito.

 

Era um uniforme de diversidade, às vésperas do fim da ditadura, tão surpreendente quanto a movimentação de Sócrates, Zico, Falcão, Cerezo e cia. em campo.

 

E, além do "Voa Canarinho, Voa", cantada sob o batuque de Júnior, o maior maestro daquele mundial estava fora do campo.

Na sua brasilidade, conhecida desde os tempos dos Novos Baianos, Moreira intuiu aquele momento e seu frevo vibrante fazia o Brasil renascer a cada partida.

 

E vieram a União Soviética, a Escócia, a Nova Zelândia, a Argentina, até pararmos na Itália, naquele dia de lágrimas, principalmente para os adolescentes idealistas que entoavam Moraes Moreira enquanto suas retinas brilhavam a cada gol.

E bem neste momento de recordação nacional, ele nos deixou.


Talvez essa ida tenha algum significado, em meio a uma pandemia de incertezas, em que o Brasil tenta reencontrar um pouco de sua identidade.

 

Moraes Moreira se foi em meio ao caos. Surpreendendo, como fazem os grandes artistas. Para enfatizar, realçar, relembrar definitivamente a verdade daqueles dias, jogando-a para a eternidade. Ao som de Sangue, Suingue e Cintura.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 13/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,95 0,48%

Algodão R$ 94,38 0,47%

Boi a Vista R$ 135,00 -0,37%

Soja Disponível R$ 66,71 0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.