Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 11/12/2019

Judiciário - A | + A

COMOÇÃO EM BRASNORTE 23.10.2019 | 16h34

Baleado após matar homem em churrasco pega 16 anos de prisão

Facebook Print google plus

MPMT

MPMT

O Conselho de Sentença condenou a 16 anos de prisão Pedro Serra da Silva por matar Anderson Adriano Coelho dos Santos com golpes de canivete, na frente de toda a família da vítima. O crime aconteceu em 2015 e foi julgado só nesta terça-feira (22).

 

Leia também -Presos fazem festa no Carumbé e postam vídeo na internet

 

O júri foi presidido pela juíza Mônica Catarina Perri, titular do Tribunal do Júri. Na audiência, o réu alegou que o crime foi justificado por ele ter se sentido injustiçado pela vítima. O caso tramitava em Brasnorte (579 km ao Nordeste), mas foi transferido para Cuiabá.

 

O crime gerou grande comoção na cidade, pois a vítima era filha de um empresário conhecido na região. Revoltados, populares cercaram a delegacia e tentaram linchar o réu. Ele foi ferido com um tiro no peito e passou dias internado até voltar para a prisão. Pedro Serra está recolhido na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá.

 

Segundo os autos, o crime aconteceu em 5 de julho de 2015. A vítima preparava um churrasco para o almoço de domingo da família, quando o acusado o chamou no portão. Anderson Adriano saiu para atendê-lo e iria o convidar para almoçar, pois o conhecia há muito tempo.

 

Quando a vítima saiu, foi recebida pelo réu com um golpe conhecido como “gravata”. Imobilizada, a vítima levou 3 golpes de canivete no peito. Ao ouvir os gritos, a família da vítima saiu para ver o que estava acontecendo e viu toda a cena.

 

Um dos parentes conseguiu tirar a vítima do poder de Pedro e evitar que ele desse mais golpes. Mas já era tarde, o homem deu alguns passos e caiu desfalecido. Ele morreu no local.

 

“Certo é que a família (inclusive crianças) presenciou praticamente toda a ação delituosa, como já dito, fria e covarde, cena que não conseguem apagar da memória, tanto que a esposa e o sogro da vítima, inquiridos na qualidade de testemunhas, muito se emocionaram hoje em plenário ao relatar os fatos”, diz trecho do documento.

 

A briga teria sido motivada porque a vítima comprou um terreno que pertencia aos pais do acusado. Ele se indignou, pois acreditava que o imóvel era seu, em direito de herança. Ele foi preso um dia depois do crime e disse à polícia que avisou a vítima para não comprar a área, mas ele comprou mesmo assim.

 

“Reconheço, pois, a circunstância agravante do cometimento do crime mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, aumento a pena em mais 01 ano, passando-a para 16 anos de reclusão”, diz trecho da sentença.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Sobre o aumento no número de casamentos gays no Brasil no último ano

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 11/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,80 2,45%

Algodão R$ 91,67 -1,02%

Boi a Vista R$ 131,00 0,28%

Soja Disponível R$ 68,30 0,44%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.