Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 29/10/2020

Judiciário - A | + A

operação quadro negro 24.10.2019 | 14h09

Defesa de acusados de desvios trabalham em pedidos de liberdade

Facebook Print google plus
Ana Flávia Corrêa

anaflavia@gazetadigital.com.br

João Vieira

João Vieira

Defesa dos acusados de participação no esquema investigado na Operação Quadro Negro trabalham no sentido de entrar com um pedido de liberdade na Justiça até o final desta semana, na sexta-feira (25). Suspeitos foram detidos preventivamente nesta terça-feira (22).

 

Leia também - Deputados aprovam 'flexibilização' da lei ambiental em MT

 

Ex-presidente do Centro de Processamento de Dados do Estado (Cepromat), Wilson Teixeira, ex-adjunto da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Francisvaldo Pereira de Assunção, e então diretor de Gestão e Tecnologia da Informação da Cepromat, Djalma Souza Soares, estão detidos no Centro de Custódia da Capital (CCC). 

 

Advogados afirmaram que estão em processo de juntar documentos para protocolar o pedido. Eles argumentam, em suma, que não existem os requisitos previstos em lei para manutenção da preventiva. 

 

A reportagem não conseguiu contato com a defesa de Edevamilton de Lima Oliveira. O empresário Valdir Piran foi transferido na quarta-feira (23) para Cuiabá . Weydson Soares, também empresário, está detido em Brasília. 

 

De acordo com as investigações da Polícia Civil de Mato Grosso, Piran é o líder da organização criminosa que desviou mais de R$ 10 milhões em contratos para aquisição de software junto ao Cepromat, atual Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI).  

 

Investigações apontaram que Piran propôs o contrato entre o Estado e a empresa Avançar Tecnologia ao então governador Silval Barbosa e o seu secretário, Pedro Nadaf.  O objetivo era receber parte da dívida que o ex-governador e seu grupo tinha, por conta dos empréstimos para financiamento de campanha, descobertos na Operação Ararath, da Polícia Federal. 

 

A operação 

Operação Quadro Negro, remete ao quadro e giz que ainda funcionam nas escolas, já que as lousas digitais eram falsas, bem como à situação (quadro) estrutural crítica que a educação básica se encontra em razão dos prejuízos causados pelos desvios.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com abertura do comércio, bares, igrejas e retomada de festas, você já retomou à rotina?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 29/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,70 0,16%

Algodão R$ 130,32 1,33%

Boi à vista R$ 247,18 0,00%

Soja Disponível R$ 167,00 1,21%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.