Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 23/10/2019

Judiciário - A | + A

violência e negligência 17.09.2019 | 17h51

Justiça manda afastar duas servidoras públicas por maus-tratos a idosos

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

A Justiça determinou o afastamento de duas servidoras públicas do Lar São Vicente de Paulo, em Barra do Bugres (distante 168 km de Cuiabá. Maria Luiza Teixeira Rodrigues e Ivete Maria Mendes são acusadas de praticar maus-tratos, violência psicológica, negligência e omissões em prejuízo dos idosos abrigados na unidade.

 

A ação civil pública por improbidade administrativa foi  proposta pelo Ministério Público de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça Cível da comarca de Barra do Bugres. Elas foram contratadas pela prefeitura e cedida para a entidade.

 

Leia também - Bancos condenados a pagar R$ 20 mil por transferência errada

 

O Lar é entidade não-governamental que acolhe idosos no município em parceria com o município. A promotora de Justiça Itâmara Guimarães Rosário Pinheiro requereu ainda que a inicial fosse julgada procedente para condenar as requeridas pela prática de atos de improbidade administrativa, aplicando-lhes as sanções de ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos e pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelas agentes. As informações são da assessoria de imprensa do MPE. 

 

Conforme a ação, inicialmente foi instaurada notícia de fato para investigar a conduta das servidoras, que teriam deixado de respeitar os princípios éticos e morais da administração pública pelo não atendimento das responsabilidades inerentes às funções públicas que exerciam.

 

Elas atuavam como técnicas de enfermagem na entidade.  No decorrer das investigações, a responsável técnica do Lar, Geize de Lima Oliveira, relatou ocorrências de negligências quanto à higienização dos idosos, violência física e psicológica, afirmações depreciativas, omissão à assistência solicitada para atividades diárias por parte das requeridas contra alguns idosos acolhidos, bem como a desídia das funções que deviam ser exercidas.

 

Sobre a conduta de Ivete Maria Mendes apurou-se que ela se recusava a cumprir ordens como de aferir sinais vitais três vezes ao dia, era negligente quanto aos cuidados de higienização dos idosos e chegou a se negar a pegar a medicação de um dos idosos bem como fraudas para a troca após o banho.

 

Com relação a Maria Luiza Teixeira Rodrigues restou apurado que ela fazia afirmações depreciativas, omitia socorro, bem como gritou, ofendeu e agrediu fisicamente um idoso.

 

Além disso, as servidoras deveriam cumprir jornada de trabalho de 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso. Contudo, elas decidiram trabalhar 24 horas para descansar dois dias seguidos. “Essa jornada diferenciada sobrecarregava as requeridas e quando eram solicitados seus serviços por suas colegas, usavam como justificativa o cansaço para se esquivar de suas atribuições, agindo de forma ineficiente”, considerou a Promotora de Justiça.

 

Afastamento 

Para Itâmara Guimarães Rosário Pinheiro, “restam claras as provas de cometimento de ilícitos de improbidade administrativa, o que por si só já justificaria o afastamento liminar das requeridas dos cargos que ora ocupam, a fim de que o ocorrido não se torne praxe”. A Promotora considerou que diante dos firmes elementos de prova, simplesmente é incompatível a permanência das servidoras em seus cargos, uma vez que se utilizaram do aparato da Administração Pública para cometer crime de maus tratos. (Com informações da assessoria)

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Quais são os principais problemas do bairro onde você mora?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 23/10/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,45 0,74%

Algodão R$ 95,19 0,52%

Boi a Vista R$ 132,00 0,00%

Soja Disponível R$ 67,40 0,75%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.