Publicidade

Cuiabá, Sábado 26/09/2020

Judiciário - A | + A

Por 45 dias 15.09.2020 | 19h40

Justiça manda apreender menor acusada de matar Isabele

Facebook Print google plus
Yuri Ramires, Pablo Rodrigo e Vitória Lopes

redacao@gazetadigital.com.br

Reproodução

Reproodução

Atualiazada às 21h33 -  A Justiça determinou há pouco a apreensão da menor acusada de matar com um tiro no rosto a adolescente Isabele Guimarães Ramos, 14 anos. Ela já está na Delegacia Especializada do Adolescente (DEA), e deve passar por exame no Instituto Médico Legal (IML) antes de ser levada para o Pomeri. 

 

A apreensão foi determinada pela juíza Cristiane Padim da Silva, da 2ª Vara da Infância e da Juventude, nesta terça-feira (15) que também tornou a menina ré pelo crime cometido. Conforme as informações preliminares apuradas pelo , a decisão judicial aponta que a menor deve ficar apreendida por 45 dias.

 

Passava das 20h30 quando a menina chegou na sede da DEA, acompanhada dos pais e do advogado Artur Osti, que foi visto ao celular falando sobre o caso. Acredita-se que ele tenta um Habeas Corpus para impedir a internação. 

 

No dia 8 de setembro, o MPE protocolou a representação na Justiça pedindo pela internação da menor logo após a conclusão do inquérito da DEA da Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica), que concluiu que a autora do disparo deve responder por ato infracional análogo a homicídio doloso, quando há intenção de matar. O documento foi encamihado ao Ministério Público Estadual (MPE) após mais de 50 dias de investigação. 

   

O Caso

Isabele Guimarães Ramos, 14, foi morta com um tiro no rosto quando estava na casa da melhor amiga, uma adolescente de também 14 anos. A amiga alegou que o disparo que matou Isabele foi acidental, no entanto, o inquérito da Polícia Civil concluiu que o homicídio foi doloso, ou seja, com intenção de matar.

 

A investigação durou 50 dias com 4 pessoas apontadas, além da menor e do pai dela, há ainda o indicamento do namorado dela e do pai dele. 

 

O namorado da menor que atirou, por ter levado as armas à casa da família Cestari, foi autuado por ato infracional análogo à posse de arma de fogo. E o pai dele, Glauco Fernando Mesquita Correa da Costa, foi indiciado por omissão de cautela, já que tinha responsabilidade sobre as armas.

 

Galeria de fotos

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Cassio Massariol Cardoso - 15/09/2020

Esse caso realmente mexeu com todos nós. Fiz 3 vídeos sobre o caso no meu canal, explixando um pouco sobre as investigações e a conclusão do caso, bem como, criando alguns cenários de defesa para ambas as partes, quem puder conferir https://youtu.be/R26Y6Ko-3iw

1 comentários

1 de 1

Enquete

Onze candidatos disputam o Senado, você acha que o número amplia o leque de propostas ou mostra a desunião da classe política?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 25/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,30 -1,22%

Algodão R$ 117,52 1,06%

Boi a Vista R$ 136,00 0,74%

Soja Disponível R$ 64,60 0,16%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.