Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 13/08/2020

Judiciário - A | + A

Deu em A Gazeta 25.06.2020 | 08h54

Madrasta de Mirella fica calada durante audiência

Facebook Print google plus

Arquivo Pessoal

Arquivo Pessoal

Madrasta acusada de matar enteada de 11 anos envenenada para ficar com herança se cala durante audiência e pode ser pronunciada em 40 dias, para enfrentar júri popular. Jaira Gonçalves de Arruda, 43, suspeita de envenenar e matar a enteada Mirella Poliana Chuê de Oliveira, exerceu o direito constitucional de permanecer em silêncio durante audiência na 14ª Vara Criminal de Cuiabá, sob o comando do magistrado Jurandir Florêncio de Castilho. A audiência foi realizada por videoconferência. A ré está custodiada na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, na Capital.

 

Com a audiência, realizada na tarde de quarta-feira (24), foi encerrada a fase de instrução. Acusação e defesa terão 5 dias para as alegações finais, iniciando-se pela acusação.

 

A ré foi denunciada em novembro do ano passado pelo homicídio doloso, praticado por motivo torpe, com emprego de veneno, mediante dissimulação que dificultou a defesa da vítima. Crime agravado pelo fato de a vítima ser feminina e menor de 14 anos.

 

Para o advogado Luciano Augusto Neves, que atua na assistência de acusação, o fato de Jaira se calar nesta fase processual não deve interferir no resultado esperado, que é a condenação. Aponta que as provas decorrentes da investigação são robustas e, otimista, acredita que ela pode sentar no banco dos réus, enfrentando júri popular, já em 2021.

 

Para a avó de Mirella, Claudina Chuê Marques, o silêncio da acusada é nada mais do que o reconhecimento da culpa pelo crime hediondo. Lembra que, nas audiências anteriores, diversas testemunhas apontavam a madrasta como a autora do homicídio. Mirella chegou em óbito a um hospital privado de Cuiabá às 15h17 do dia 13 de junho de 2019, após sucessivas internações provocadas pelo envenenamento ao longo de 4 meses.

 

Leia mais notícias sobre Polícia na edição do Jornal A Gazeta

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 13/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,25 -4,28%

Algodão R$ 93,89 0,97%

Boi a Vista R$ 136,95 -0,76%

Soja Disponível R$ 75,40 -0,13%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.