Publicidade

Cuiabá, Sábado 07/12/2019

Judiciário - A | + A

Mão DUPLA 19.12.2018 | 07h24

MP denuncia 37 pessoas por venda de carteiras de habilitação

Facebook Print google plus
Natália Araújo

natalia@gazetadigital.com.br

João Vieira

João Vieira

O Ministério Público do Estado (MPE) denunciou 37 pessoas pelo envolvimento com a fraude na obtenção de Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sendo que 17 são servidoras do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran/MT), uma delas aposentada.  

 

Leia também - Justiça liberta 5 acusados de fraudes na emissão de carteiras de habilitação

 

A denúncia foi oferecida pelo promotor de Justiça Sérgio Silva da Costa e protocolada nesta terça-feira. Aponta a prática dos crimes de organização criminosa, corrupção passiva qualificada e inserção de dados falsos em sistema de informações.   

 

Dentre os servidores denunciados estão Juliano Marçal Rosa e Silvio José Bueno de Almeida, apontados pela Polícia Judiciária Civil (PJC) como líderes do esquema criminoso de compra e venda do documento sem a realização das aulas teóricas e práticas e dos exames obrigatórios exigidos, mediante solicitação e recebimento de vantagem indevida. Os demais denunciados são instrutores de Centro de Formação de Condutores (CFCs) e instrutores de autoescolas.   

 

Conforme a denúncia, o grupo criminoso, em primeiro momento, buscava os possíveis candidatos aptos a aderirem à fraude. O MPE frisa que a forma como a organização agia ficou evidente. “[...] os servidores/examinadores envolvidos organizavam-se para que, nos momentos de realização das provas, um integrante ficasse responsável por colher as assinaturas enquanto os outros membros agilizavam a realização dos testes dos candidatos que realmente os fizeram. Ao final dos testes, os examinadores não assinalavam o campo ‘apto’ no laudo (dos alunos que não realizaram a prova), o qual permanecia apenas com a assinatura do candidato, vindo a assinalar em momento posterior e local diverso do campo de provas, para evitar situações flagrantes”.   

 

 Contudo, foi identificado também episódio em que o examinador sequer estava presente no local de realização das provas. Assim, o aluno foi aprovado em momento posterior.   

 

Depois as informações falsas referentes às aulas teóricas e práticas nas autoescolas, bem como das provas aplicadas pelos examinadores (servidores públicos), os denunciador inseriam no sistema de informação Detrannet. “É incontestável a formação de uma organização criminosa instalada no seio da administração do Detran/MT”, frisou o promotor na denúncia.   

O MPE ressalta ainda que o esquema é semelhante ao demonstrado nas investigações das operações “Fraus” e “Narted”, em 2013 e 2015.   O MPE pede que seja declarada a perda do cargo público dos denunciados, que o dano causado pelos crimes seja reparado e que as CNHs obtidas de forma fraudulenta canceladas.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

Qual palavra define melhor o ano de 2019 no Brasil?

Parcial

Edição digital

Sábado, 07/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,90 8,15%

Algodão R$ 90,57 -0,52%

Boi a Vista R$ 133,77 -0,04%

Soja Disponível R$ 68,00 -1,16%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.