Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 14/07/2020

Judiciário - A | + A

Após duas derrotas 25.06.2020 | 17h50

Prefeito recorre mais uma vez contra 'lockdown' em Cuiabá

Facebook Print google plus

João Vieira

João Vieira

Descontente com as duas derrotas na Justiça, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), ingressou com novo recurso que busca reverter a decisão que determinou quarentena obrigatória em Cuiabá. Desta vez, o emedebistra ingressou com um pedido de suspensão de liminar. Por enquanto, segue valendo a regra que determinou quarentena obrigatória na capital e Várzea Grande. 

 

A medida vale por 15 dias e visa conter o avanço do novo coronavírus em Cuiabá e Várzea Grande, classificadas com risco muito alto de para contrair covid-19. Nesta quinta-feira (25), antes de anunciar as medidas de isolamento determinadas pela Justiça, Emanuel Pinheiro atacou a decisão Judicial, por ser proferida sem dados técnicos, segundo ele. 

 

O recurso contra a suspensão da liminar é semelhante ao agravo de instrumento impretado pelo prefeito, mas que foi negado pela Justiça. Nele, o gestor destaca que está trabalhando para conter o avanço da covid-19 em Cuiabá. Lembrou  que a gestão municipal colocou unidades de saúde específicas para tratamento do novo coronavírus. O prefeito não falou em número de leitos para o tratamento da doença em Cuiabá. 

 

Leia também - TJ nega recurso de Emanuel e mantém lockdown em Cuiabá

 

"O magistrado de piso (juiz José Leite Lindote), com a decisão prolatada, assumiu de forma indevida o protagonismo das ações de prevenção e combate ao novo coronavírus na capital mato-grossense, substituindo o próprio administrador público eleito democraticamente para exercer as atribuições do relevante cargo ocupado", destacou a Procuradoria Municipal de Cuiabá, que faz a defesa do prefeito Emanuel Pinheiro no caso. 

 

No recurso, Emanuel cita a resolução formulada pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, de que os Ministérios Públicos não interfiram nas decisões de prefeitos e governadores no tocante ao isolamento social da população. 

 

O prefeito destaca no recurso que a taxa de letalidade da doença é de 4% em Cuiabá, diz ainda que o crescimento do vírus é menor é Cuiabá que em outras cidades de Mato Grosso. No entanto, o prefeito não adminite que há subnotificação dos casos de covid-19 em Cuiabá. 

 

Outros dois pontos são defedidos por Emanuel, por meio da Procuradoria, lembra que as pessoas que morreram de covid-19 em Cuiabá, segundo ele, não foi por falta de UTI e destacou que a Capital é referência para os 141 municípios de Mato Grosso. 

 

Por fim, o prefeito quer o fim da quarentena total em Cuiabá com a queda da decisão liminar do juiz Lindote. 

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Silvio luiz - 26/06/2020

O prefeito mencionou estudo tecnico , deveria ver jornal ou procurar pesquisar , o estado do mato grosso, na regiao centro oeste e o que possui os maiores indices de contaminaçao, muito acima do padrao tolerado.

1 comentários

1 de 1

Enquete

Você acredita na eficácia das barreiras sanitárias implantadas em Cuiabá?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 14/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 25,40 -1,74%

Algodão R$ 91,57 -0,23%

Boi a Vista R$ 131,00 0,00%

Soja Disponível R$ 68,30 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.