Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 28/02/2020

Judiciário - A | + A

inteligentes 20.01.2020 | 13h29

Secretário nega irregularidades em contrato de R$ 15,4 milhões

Facebook Print google plus

João Vieira

João Vieira

O secretário municipal de Mobilidade Urbana (Semob) Antenor Figueiredo Neto, negou irregularidades no contrato de R$ 15,4 milhões para aquisição da semáforos inteligentes em Cuiabá. Por meio de nota, o secretário afirma que atendeu todas as determinações da Procuradoria Geral do Município (PGM), que na época tinha Nestor Fidelis como procurador-geral.

 

"A elaboração do contrato seguiu todos os trâmites necessários para que fosse garantida sua lisura e transparência. Para isso, uma audiência pública para a apresentação da proposta à comunidade chegou a ser realizada pela Semob", diz trecho da nota.

 

Leia também - Polícia Civil investiga fraudes na compra de semáforos em Cuiabá

 

A nota foi emitida por conta da reportagem de A Gazeta desta segunda-feira (20), que revelou que a Delegacia Fazendária de Mato Grosso (Defaz) investiga um suposto superfaturamento e fraude na licitação realizada em 2017. Em um dos depoimentos que o jornal teve acesso, Nestor Fidelis disse que Antenor Figueiredo ignorou parecer da Procuradoria que apontava várias irregularidades do contrato.   

 

O ex-procurador chegou a afirmar que o valor de R$ 15 milhões era 'um absurdo' e que o motivo de sua demissão em janeiro de 2018, ocorreu por causa de que sempre cobrava que todos os contratos e licitações fossem dentro da lei. Ainda de acordo com a nota, o valor de R$ 15,4 milhões "corresponde aos valores de mercado, portanto, não houve superfaturamento". 

 

"A diferença entre os valores apresentados entre a primeira e a segunda colocada no certame é de quase R$ 10 milhões", diz outro trecho da nota.  

 

 A Semoba ainda afirma que Tribunal de Contas do Estado (TCE) auditou o contrato e não encontrou nenhuma irregularidade. "A Pasta reforça acreditar na seriedade da Polícia Civil e se coloca a disposição para contribuir com as investigações e fornecer quaisquer informações", finaliza a nota. 

 

Veja a nota na íntegra: 

 

"A respeito da investigação sobre a compra de semáforos inteligentes, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) informa que: 

 

- A adesão em ata de registro de preço, originária de um pregão eletrônico realizado pelo Banco do Brasil, ocorreu com a maior transparência possível. 

 

-O preço ofertado corresponde aos valores de mercado, portanto, não houve superfaturamento. 

 

- A diferença entre os valores apresentados entre a primeira e a segunda colocada no certame é de quase R$ 10 milhões. 

 

- A Pasta jamais contrariou uma determinação da Procuradoria Geral do Município (PGM). 

 

- A elaboração do contrato seguiu todos os trâmites necessários para que fosse garantida sua lisura e transparência. Para isso, uma audiência pública para a apresentação da proposta à comunidade chegou a ser realizada pela Semob. 

 

- O sistema foi auditado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) no último ano e não apresentou nenhum tipo de irregularidade ou dano ao erário. 

 

- Com relação ao funcionamento dos semáforos, há que se destacar que os aparelhos apresentam uma série de vantagens, observadas tanto no tráfego quanto em economia para a gestão. 

 

- A Pasta reforça acreditar na seriedade da Polícia Civil e se coloca a disposição para contribuir com as investigações e fornecer quaisquer informações."

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Antonio - 21/01/2020

Sempre desconfiei que tinha alguma coisa errada na compra desses semáforos. Até que em fim começaram a apurar, só acho que deveria ter sido feito lá atrás quando o então procurador Fidelis que é um cara do bem, apontou as irregularidades. Aí a prefeitura vem e varre para de baixo do tapete e já se passaram 03 anos. Deve ter muita coisa errada aí e para variar o nosso prefeito vai dizer que não sabia de nada!

1 comentários

1 de 1

Enquete

Número de delações premiadas significa que MT está sendo passado a limpo?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 28/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,85 2,34%

Algodão R$ 94,10 0,57%

Boi a Vista R$ 132,75 0,19%

Soja Disponível R$ 61,00 -2,09%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.