Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 28/10/2020

Judiciário - A | + A

SUPOSTA COMPRA DE VOTOS 19.05.2020 | 13h38

STF envia à 1ª instância inquérito de deputado e esposa

Facebook Print google plus

Divulgação

Divulgação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, acatou o pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) e devolveu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso o inquérito que investiga o deputado federal Neri Geller (PP) e sua esposa, Judite Geller, por possível compra de votos e porte de arma ilegal.  

 

O motivo do envolvimento de Geller é que Judite afirmou que a arma encontrada pertencia ao marido, que atualmente detém foro privilegiado. Em novembro do ano passado, o juiz eleitoral Cristiano dos Santos Fialho determinou o envio do processo para o STF, por causa do cargo eletivo de Geller.  

 

Leia também - Chefe do MPE defende 'vale-covid' no Supremo Tribunal Federal

 

Porém, de acordo com a decisão do ministro, o processo deve voltar à Justiça Eleitoral de Mato Grosso, pelo fato do caso ter ocorrido em 2016, quando Geller era apenas suplente de deputado.  

 

"Assim, verifica-se que os fatos precedem o início do mandato de Neri Geller de deputado federal, haja vista que seu último mandato iniciou-se somente em 01/02/2019, sendo que os fatos datam de 30/09/2016, quando Neri Geller não exercia nenhum mandato eletivo.  Além disso, os fatos são totalmente avessos e divorciados do exercício de suas funções parlamentares", diz trecho da decisão proferida na última sexta-feira (15).  

 

A prisão da esposa do parlamentar, que durou menos de 24 horas, ocorreu em setembro de 2016 no posto de combustível dela em  Lucas do Rio Verde (354 km ao norte de Cuiabá).

 

No local, os investigadores apreenderam documentos, aparelhos de CPUs e anotações diversas, como a relação de pessoas autorizadas a abastecer no posto, além de material de propaganda eleitoral. Foram encontradas 19 munições intactas de revólver calibre 38.  

 

Entre os documentos apreendidos estavam uma lista de pessoas autorizadas a abastecer veículos no posto de combustível, outra lista com placa de veículos com a descrição “Eleições 2016” e o nome do candidato a prefeito Luiz Binotti (PSD), 41 santinhos de uma candidata a vereadora e folders de campanha, além de notas fiscais em nomes de candidatos a vereadores, e ainda nomes de populares que teriam abastecido sem pagar porque estavam com os carros adesivados com propaganda política.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com abertura do comércio, bares, igrejas e retomada de festas, você já retomou à rotina?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 28/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,60 0,16%

Algodão R$ 128,61 1,39%

Boi à vista R$ 247,18 0,00%

Soja Disponível R$ 165,00 0,92%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.