Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 14/07/2020

Mundo - A | + A

em meio a protestos 18.06.2020 | 15h23

Empresas britânicas pedem perdão por passado ligado à escravidão mundial

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

A rede de pubs Greene King e o empresa do ramo de seguros Lloyd's of London pediram perdão pela associação histórica com o tráfico de escravos. Essa foi uma resposta das empresas em relação as ondas de manifestações sobre o racismo que têm ocorrido no mundo todo.

 

Um dos fundadores da Greene King foi também proprietário uma série de latifúndios no Caribe. Enquanto isso, a Lloyd's prosperou oferecendo seguros marítimos para os envolvidos em tráfico transatlântico de escravos.

 

Leia também - Grupo de 82 brasileiros pede ajuda do governo para deixar o Peru

 

"Há alguns aspectos de nossa história dos quais não nos orgulhamos. Em particular, pedimos perdão pelo envolvimento que tivemos nos séculos 18 e 19 com o comércio de escravos", afirmou em nota a empresa de seguros.

 

Já a rede de pubs afirmou que fará "investimentos consideráveis para apoiar a divercidade racial e beneficiar a comunidade BAME (preta, asiática e minorias éticas, na sigla em inglês)".

 

"É inaceitável que um dos nossos fundadores tenha lucrado com a escravidão e lutado contra a abolição. Embora isso seja parte de nossa história, estamos focados no presente e no futuro", afirmou Nick Mackenzie, CEO da Greene King.

 

Outras empresas
Outras empresas financeiras como a Barclays e a HSBC também foram questionadas sobre suas ligações passadas com o mercado de escravos.

 

"Não podemos alterar o que passou, somente o que enfrentamos agora", comentou o porta-voz da Barclays. "Estamos comprometidos, como um banco, a fazer mais para adotar uma cultura de inclusão, equidade e diversidade para colegas e clientes que servimos".

 

O HSBC ainda não respodeu aos questionamentos da mídia.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Você acredita na eficácia das barreiras sanitárias implantadas em Cuiabá?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 14/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,09 -0,73%

Algodão R$ 92,43 -1,01%

Boi a Vista R$ 132,20 0,00%

Soja Disponível R$ 75,00 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.