Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 30/03/2020

Mundo - A | + A

ATRAÇÃO VAZIA 18.03.2020 | 10h33

Sem previsão para fim da quarentena, Nova York fecha Estátua da Liberdade

Facebook Print google plus

Divulgação

Divulgação

Apesar do estado de Nova York não ter planos de impor uma quarentena em nenhuma das suas cidades diante do aumento do número de casos de coronavírus, a cidade de Nova York toma providências como fechar os principais pontos turísticos, incluindo a Estátua da Liberdade.

 

Nesta terça-feira (17), o estado de NY tinha 1.374 casos positivos, ou seja, 432 a mais do que no dia anterior, disse o governador Andrew Cuomo.

 

Leia também - Dólar dispara 5% e abre o dia R$ 5 após fechar sessão no maior valor da história

 

O governador desmentiu os rumores que falam de uma possível quarentena na cidade de Nova York, onde escolas, teatros, cinemas, bares e restaurantes estão fechados por decreto, ou funcionam apenas no delivery.

 

"Escutamos que na cidade de Nova York vão impor a quarentena. Isso não é verdade", disse Cuomo durante uma coletiva de imprensa, na qual lembrou que uma medida deste tipo tem que ser aprovada pelo governo e não pode ser imposta por prefeituras.

 

"Não temos nenhum interesse, nenhum plano, para colocar em quarentena nenhuma cidade", reforçou.

 

O anúncio foi feito após alguns políticos locais, incluindo o presidente do Conselho Municipal da cidade de Nova York, Corey Johnson, solicitasse uma medida semelhante, ou na mesma linha da tomada em São Francisco, onde foi imposto o confinamento para residentes da região.

 

Nesta terça-feira (17), em entrevista à CNN, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que está "considerando" a possibilidade dos cidadãos permanecerem em suas casas.

 

Cuomo insistiu que não haverá uma medida que se aplique separadamente às cidades, uma vez que não seria eficaz, já que muitas pessoas escolheriam se mudar para outras cidades da região antes de sua entrada em vigor, o que seria contraproducente.

 

Ele ressaltou que "existem muitas etapas" a serem tomadas antes de impor a quarentena, especialmente ações para limitar a "densidade" em muitos lugares.

 

Restrições adicionais
Nesse sentido, o governador garantiu que é provável que em breve existam "fechamentos mais dramáticos", começando com negócios não essenciais, como foi feito em outros países.

 

O objetivo, explicou, é sempre diminuir a taxa de infecções para que o sistema de saúde não seja sobrecarregado. No ritmo atual, ele alertou, Nova York não teria leitos hospitalares suficientes, especialmente em unidades de terapia intensiva, quando o pior da crise acontecer.

 

Segundo Cuomo, existem projeções de que o "pico" da doença em Nova York chegará em 45 dias e que, naquele momento, seriam necessários entre 55.000 e 110.000 leitos hospitalares, quando o estado tiver um total de cerca de 53.000, e entre 18.600 e 37.200 lugares em terapia intensiva, em comparação com 3.000.

 

Por esse motivo, o governo está se mobilizando para iniciar mais hospitais, adaptando outros edifícios, recrutando mais pessoal nas faculdades de medicina e pedindo aos médicos e enfermeiros aposentados que se tornem disponíveis.

 

Cuomo voltou a pedir ajuda à administração federal e estendeu a mão ao presidente Donald Trump para cooperar, apesar dos ataques que eles trocaram no Twitter nos últimos dias.

 

Aumento dos casos
O número de casos confirmados agora é de 1.374, 432 mais de 24 horas antes, tornando Nova York o estado mais afetado nos Estados Unidos.

 

As mortes totalizaram 12 até terça-feira, ainda longe dos quase cinquenta registrados no estado de Washington.

A cidade de Nova York, com 644 pontos positivos e um aumento de 187 em relação ao dia anterior, é a área mais afetada, seguida pelo condado de Westchester, nos arredores, onde 157 novos casos elevaram o total para 380.

 

Estátua da Liberdade fechada
A área de parques nacionais do governo federal disse em um comunicado que a saúde e a segurança das pessoas que trabalham em suas instalações são "sua primeira prioridade" e que, por esse motivo, tanto a Estátua quanto a ilha onde o monumento está localizado serão fechadas.

 

Por enquanto, sem data de reabertura, as autoridades disseram que em breve notificarão o público pelos canais habituais quando as instalações forem reabertas.

 

O proprietário do Empire State também expressou através de uma breve nota no site do edifício emblemático que o observatório seria temporariamente fechado devido a Covid-19.

 

Outros observatórios também relataram o fechamento temporário, como o recém-inaugurado Edge, no Hudson Yards, assim como os mirantes do World Trade Center e do Rockefeller Center.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Levando em consideração as condições sanitárias do país, você optaria por:

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 30/03/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23,50 -0,21%

Algodão R$ 90,74 -0,26%

Boi a Vista R$ 138,00 0,00%

Soja Disponível R$ 65,40 0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.