Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 06/08/2020

Polícia - A | + A

em sacos de lixo 16.05.2020 | 14h58

5 clínicas veterinárias são alvo de busca e apreensão em Cuiabá

Facebook Print google plus

PJC-MT

PJC-MT

Cinco clínicas veterinárias de Cuiabá foram alvo de mandados de busca e apreensão, na manhã deste sábado (16). A operação da Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema) ocorre dois dias após ter sido encontrados 18 cachorros mortos em um córrego, no bairro Jardim Imperial, na capital. 

 

Os mandados foram deferidos pela Vara Especializada do Meio Ambiente de Cuiabá. A ação é coordenada pela delegada Liliane Murata Costa, que apura possíveis ocorrências de crimes como poluição hídrica e do solo, já que o descarte ocorreu em área onde passa um corrégo, descumprimento de dever legal por ética profissional e não descarta a possibilidade de crime de maus tratos com resultado para óbito. 

 

Leia também - Homem leva facada no tórax após brigar com esposa em Várzea Grande

 

A delegacia tomou conhecimento do fato na quinta-feira (14) e, imediatamente, foram realizadas diligências no local. Policiais localizaram cães já mortos, uma placenta com filhotes também mortos, todos descartados inadequadamente.

 

O ato apurado pode ser enquadrado em várias situações previstas na Lei de Crimes Ambientais: O artigo 32 define como crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena prevista é de detenção, de três meses a um ano, e multa. Há aumento da pena caso o ato resulte em morte. 

 

Já o Aartigo 54 pune a conduta de causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora. A pena é de reclusão de um a quatro anos, além de multa.

 

O artigo 68 define que é crime “Deixar, aquele que tiver o dever legal ou contratual de fazê-lo, de cumprir obrigação de relevante interesse ambiental”. A pena prevista é e detenção, de um a três anos, e multa. (Com informações da assessoria)

 

 

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Lúcia Maria Monteiro - 17/05/2020

não é pq os animais morreram naturalmente ou por eutanásia que podem ser descartados dessa maneira, isso causa sofrimentos em tutores dos animais ali mostrados e q muitas vezes pagam para eles tenham um sepultamento digino.Param os veterinários q deveriam fazer isso com misericórdia. Devemos saber quem são as clínicas que estão cometendo essas atrocidades para prevenirmos. Fica o alerta

1 comentários

1 de 1

Enquete

Após a reabertura dos shoppings, você voltou a frequentar como antes da pandemia?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 06/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,75 1,28%

Algodão R$ 93,18 0,15%

Boi a Vista R$ 128,33 0,03%

Soja Disponível R$ 66,50 -0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.