Publicidade

Cuiabá, Sábado 07/12/2019

Polícia - A | + A

Agressões constantes 21.11.2019 | 07h50

Agente penitenciário é preso por espancar mulher e filho

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Mulher de 31 anos e seu filho de 6 anos foram espancados e mantidos em cárcere privado por duas semanas pelo agente penitenciário e ex-chefe do Setor de Operações Especiais (SOE) da Penitenciária Central do Estado, Edson Batista Alves, 35. As vítimas conseguiram fugir na noite de quarta-feira (20) e denunciaram o suspeito, que já faz uso de tornozeleira eletrônica e foi denunciado ao menos 6 vezes por violência doméstica.

 

O crime chocou os policiais que atenderam a ocorrência. A criança estava com o braço quebrado devido ao espancamento sofrido, além de várias lesões pelo corpo. A mãe dele, que também está com várias lesões, contou que passou a morar com o agressor há duas semanas após se mudar de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá). 

 

Leia também - Polícia indicia homem que matou engenheira por 'atrapalhar' o trânsito

 

Passado à primeira semana, Edson começou a ficar violento e as agressões físicas e verbais contra mãe e filho passaram a ser constantes. Além disso, impediu as vítimas de deixarem o apartamento, fazendo ameaças. “Se você for embora, eu mato você e seu filho”, teria dito ele à vítima.

 

Na madrugada do dia 20, ela contou que o agressor passou a se comportar de maneira machista e homofóbica com o seu filho, o chamando de “veado” e que ele seria uma pessoa “imprestável”. Quando ela estava em outro cômodo da casa, ouviu o choro do menino e percebeu que ele estava sendo agredido.

 

Diante das agressões, ele ficou ferido no olho direito. O agressor tentou “limpar” o olho do garoto com água quente, que escorreu pelo corpo da vítima, causando uma queimadura na barriga. Ao tirar satisfação do fato, ouviu que ele cumpriria a promessa de mata-los. Segundo a mulher, ele dizia várias vezes que atiraria na cabeça dela.

 

Prisão 

Na noite de quarta, durante um jantar na casa de uma amiga do suspeito, ela conseguiu chamar um carro de aplicativo e se deslocou até a Base Comunitária da Polícia Militar no bairro Araés, onde fez a denúncia. Mãe e filho foram levados para a Central de Flagrantes, onde o caso foi registrado.

 

Durante o registro da ocorrência, o suspeito passou na porta da delegacia em um veículo e acabou sendo identificado pelos policiais. Ele foi abordado e recebeu voz de prisão. Diante do flagrante, deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (21), no Fórum de Cuiabá). 

 

Edson já faz uso de tornozeleira eletrônica e é monitorado pela Justiça como medida cautelar de um processo de violência doméstica. Ele já foi denunciado 6 vezes por esse crime. Em Julho deste ano, teve o porte de arma revogado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) sob o argumento de ‘prática de infração disciplinar e/ou criminal em apuração’.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Luis Flávio - 21/11/2019

O que uma mulher quer com um indivíduo desse sem futuro já viu que não gosta de mulher e ainda vai morar junto. Tem que colocar numa cela com uns tarados que cuidam dele.

1 comentários

1 de 1

Enquete

Racismo, fake news e ganância são alguns dos sambas-enredo deste ano. O Carnaval deve ser politizado?

Parcial

Edição digital

Sábado, 07/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,15 0,71%

Algodão R$ 93,46 0,12%

Boi a Vista R$ 136,45 0,57%

Soja Disponível R$ 67,60 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.