Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 29/09/2020

Polícia - A | + A

Veja ilustração 12.08.2020 | 17h02

Corpo de Isabele não foi movimentado, diz laudo da Politec

Facebook Print google plus
Pablo Rodrigo e Vitória Lopes

redacao@gazetadigital.com.br

Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

Após o disparo no rosto, o corpo de Isabele Guimarães Ramos, 14, não foi movimentado na cena do crime, aponta laudo da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) que o teve acesso. Além disso, a perícia detalha que a adolescente, após o impacto do tiro, “abaixou” e caiu para trás.


O laudo detalha as condições em que Isabele, já em óbito, foi encontrada pelos peritos, além de como o corpo caiu após o disparo, que entrou pela narina esquerda e saiu pela nuca.


Segundo descrição, manchas de sangue no dedão e joelho da adolescente demonstram que ela provavelmente “abaixou” os joelhos e caiu para trás, após o impacto do projétil em seu rosto.

 

Leia também - Atirador que matou Isabele deu tiro frontal dentro do banheiro


“A posição que melhor se ajusta, tanto à posição específica assumida pelo corpo após a queda quanto ao sentido da produção de manchas de sangue, é aquela com a vítima sobre os pés e com a face voltada para a parte posterior do banheiro (parede lateral esquerda) na área de abertura da porta. Nesse sentido a queda do cadáver deu-se composta por dois lances de movimento: abaixamento; e, em seguida, tombo para o dorso”, detalha.


Após cair, com a cabeça dentro do box e próximo da banheira, os peritos analisaram a disposição do sangue.


Conforme a análise, por conta da concentração de sangue embaixo da cabeça de Isabele, próximo da lesão provocada pela saída do projétil, entende-se que o corpo não foi movido. O projétil também foi encontrado ali.


“Concentração de manchas de sangue na parte interna do box em contraste com a região de vazio na parte externa. Pelo quadro indicado deflui-se que não houve movimentação do cadáver”, narra trecho da perícia.


No box, onde estava a cabeça da adolescente, havia maior concentração de sangue coagulado. Além disso, manchas de sangue por expectoração ao lado da cabeça, gotas na blusa, batente da banheira, face externa da porta, piso e pé direito da vítima foram observados.


Em seu depoimento, a mãe de Isabele, Patrícia Hellen Ramos, narra que viu “parte encefálica” ao lado do corpo, no entanto, trata-se de sangue coagulado.

Galeria de fotos

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Na sua opinião, por que tantos candidatos milionários querem entrar na política?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 29/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,15 0,75%

Algodão R$ 90,18 0,56%

Boi a Vista R$ 137,75 0,00%

Soja Disponível R$ 67,90 -1,31%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.